Empresa nigeriana compra 2 mil torres de celular do Brasil

Negócio bilionário garante a entrada de gigante africano no mercado do 5G na América Latina.

O grupo nigeriano IHS Towers, líder na África e com atuação no Oriente Médio e Europa, acaba de anunciar a compra da brasileira Cell Site Solutions (CSS), por cerca de R$ 2,5 bilhões.

Com o negócio, a IHS Towers adquiriu 100% da CSS, incluindo as suas mais de 2.290 torres de celular e outros ativos localizados no Brasil, Peru e Colômbia. A estratégia da empresa é se tornar o principal proprietário de infraestrutura de telecomunicações em países emergentes.


“A topografia e as áreas urbanas compactas do Brasil, juntamente com a recente recuperação econômica, fornecem fatores macroeconômicos favoráveis para a implantação de 4G e 5G”, disse o presidente da IHS, Sam Darwish, em comunicado.

A IHS contratou o banco Citi, para ajudar nas negociações. O negócio ainda depende de aprovação regulatória.

VIU ISSO?

–> Brazil Tower pode deixar de construir torres em São Paulo

–> Telefônica Vivo vende 1.909 torres por R$ 641 milhões

–> Torres de celular são ‘vestidas’ de árvores na África do Sul

O mercado de torres está em alta, principalmente pelas perspectivas de crescimento do setor de telecomunicações, impulsionado pelo futuro leilão do 5G. No mês passado, por exemplo, a espanhola Telefônica, controladora da Vivo no Brasil, anunciou a venda de quase 2 mil torres para Telxius Torres Brasil.

Fundada na Nigéria, em 2001, a IHS Towers possui um portfólio de 24 mil torres e filiais em países como Inglaterra, Holanda, Emirados Árabes e Ilhas Maurício. O seu maior mercado está no continente africano.

Com informações de MoneyTimes e Uol Economia.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários