Bateria do smartphone acaba rápido? Brasileiros podem ter a solução

Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás podem ter descoberto a grande matéria-prima para soluções eletrônicas.

Enquanto desenvolviam uma pesquisa com laser, pesquisadores brasileiros da Universidade Federal de Goiás fizeram uma importante descoberta: o Ampyzcad. Trata-se da combinação de dois elementos químicos, o Aminopirazina e Acetato de Cádmio.

O ampyzcad pode ser a grande matéria-prima que será utilizada para a fabricação das telas de LED dos televisores e smartphones, mas a grande novidade é que ele pode fazer com que os aparelhos gastem menos energia.


José Antônio Nascimento, doutor em Química da Instituição, contou que assim que descobriram, ele e os outros pesquisadores viram que o material poderia ser utilizado para aplicações eletrônicas e comerciais.

No cenário atual, há um grande desperdício. A energia que chega aos aparelhos se transforma em calor e apenas 20% dela é dedicada na emissão de luz para transmitir as imagens pela tela.

VIU ISSO?
Novo aplicativo do Spotify consome menos dados e bateria
Felipe Neto reclama do 4G da Vivo e ganha mais de 10 mil curtidas
Novo pré-pago da SKY vem com 24 meses de programação

Para melhor entendimento, Felipe Terra Martins, professor da Universidade Federal de Goiás, diz que se R$ 100 forem investidos em energia, cerca de R$ 60 ou R$ 80 serão perdidos no calor.

A descoberta dos brasileiros ganhou tanta notoriedade que foi publicada pela JACS (Journal of the American Chemical Society), uma das revistas científicas de química mais importantes do mundo.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

Outra contribuição importante do Ampyzcad para a indústria é que o elemento pode ter um impacto menor para o meio ambiente, já que o consumo de energia elétrica será menor.

Até o mesmo o custo será menos elevado para as fabricantes e há uma forte possibilidade de que a tecnologia chegue até o consumidor em dois anos.

Com informações do Jornal Nacional

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários