InícioRegulaçãoProjeto obriga operadoras a garantir sinal de celular em rodovias

Projeto obriga operadoras a garantir sinal de celular em rodovias

Proposta teve votação favorável da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado e segue para apreciação na Câmara dos Deputados.

A falta de sinal de celular nas estradas é um risco para a população. Isso significa que em caso de algum incidente ou acidente o usuário não tem como pedir ajuda. Para resolver o problema, o Projeto de Lei do Senado n° 5, de 2017, prevê que as operadoras de telefonia devem oferecer cobertura de serviços móveis nas rodovias federais e estaduais, sejam elas pavimentadas ou não.

Nesta quarta-feira, 4, Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado aprovou o texto de autoria do então senador Cássio Cunha Lima (PSDB/PB).

O projeto já tinha sido aprovado pela comissão em 2017, no entanto, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) apresentou recurso para que fosse regulamentado o uso do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) para oferecer a cobertura de serviços móveis nas rodovias.

O Fust foi criado em 1998, com o objetivo de proporcionar recursos públicos para cumprir metas de universalização de serviços de telecomunicações. No entanto, 20 anos depois, o fundo ainda não foi utilizado, contando com R$ 20 bilhões ociosos em caixa.


VIU ISSO?
–> Domicílios rurais com Internet chegam a 44% no Brasil
–> Projeto no Senado propõe ranking mensal de operadoras
–> Comissão debaterá projeto que revê Lei das Telecomunicações

Segundo Coelho, a maioria das estradas não são pavimentadas e as operadoras não teriam um retorno financeiro de seus investimentos. Com esta emenda o projeto retornou para apreciação do Plenário em dezembro de 2018.

Ontem, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) rejeitou o recurso, com a justificativa de que ela “esvaziaria a relevância do projeto”. Lucas enfatizou que é nas estradas precárias que a cobertura de serviços de telefonia apresentará os melhores ganhos, pois trará mais segurança para viajantes e também para o transporte de cargas.

Com a aprovação na comissão, a proposta segue para a Câmara dos Deputados. Caso aprovada, a lei entra em vigor em um prazo de até 90 dias.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

4 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários