5G não ameaça a TV aberta via satélite, segundo a TIM

Operadora defende que o leilão seja realizado logo e pontua exageros quanto a possível interferência da conectividade na TV satelital.

Imagem: Pexels

Inicialmente agendado para março de 2020, o leilão do 5G deve ganhar uma nova data em breve. O motivo é a possível interferência na TV aberta via satélite da frequência de 3,5 GHz, que será utilizada pela conectividade de quinta geração.

Entretanto, analistas e entidades do setor de telecomunicações divergem sobre o assunto. Uma delas é a TIM, que não vê o tema com tanta rigidez ou preocupação. Na visão da operadora, o problema acontece em poucos casos.


“A mitigação da interferência é simples de ser feita no 3,5 GHz. O problema acontece em poucos casos, como quando você tem uma transmissora direcionada para uma retransmissora, aí pode ter interferência. Ou quando as antenas 5G e de TVRO estiverem muito próximas. A dimensão que se está dando ao problema não é real”, explicou Leonardo Capdeville, CTIO da TIM.

No Brasil, nos testes da operadora, não houve qualquer registro de interferência em parabólicas. Um deles foi feito em Florianópolis e o mais recente na cidade de Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais.

VIU ISSO?
TIM vai apostar em banda larga fixa via 5G
TIM oferece descontos acima de R$ 2.500 para smartphones
Envio de convite TIM Beta já pode ser feito de outra maneira

A TIM não descarta a existência de políticas públicas no leilão, mas diz que a Anatel precisa dimensionar a questão de uma maneira correta e justa para as empresas participantes.

O executivo afirma que há uma busca por soluções para o cliente afetado. Entretanto, de início, a possibilidade de interferência é baixa, já que o 5G chega primeiro nas grandes cidades, onde o uso da TVRO é menor.

Para Leonardo, a precaução deve ser do tamanho ideal e o leilão deve ser realizado logo, para que o país comece a explorar os benefícios da tecnologia.

“Quando houve o leilão de 700 MHz foi a mesma coisa. Hoje estamos usando a frequência em 1,5 mil cidades. E não tivemos que fazer mitigação, instalar filtros, em nenhum caso”, comentou.

Com informações do Teletime

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de