ViaSat começa a desenvolver sua próxima geração de satélites

Companhia oferece serviço de internet via satélite para residências, empresas e comunidades remotas.

A empresa americana ViaSat, que atualmente está construindo 3 satélites de banda larga de alta capacidade, começou a trabalhar em uma nova constelação de satélites, declarou o CEO Mark D. Dankberg.

A ViaSat pretende lançar seu primeiro satélite da série ViaSat-3 em 2021, que fornecerá internet para as Américas com uma capacidade de 500 Gbps. O próximo será lançado seis meses depois, que abrangerá a África, a Europa e a região do Oriente Médio. O próximo será lançado em 2022 e cobrirá a região da Ásia-Pacífico.


A geração seguinte, a ViaSat 4, deverá ampliar em 1 Tbps ou mais a capacidade dos satélites da série ViaSat-3. Atualmente, a companhia está considerando fatores como custo, desempenho e cronograma, e deve divulgar mais detalhes ainda neste ano.

Atualmente, os satélites em órbita ViaSat-2, Wildblue-1 e ViaSat-1 estão sendo operados pela empresa. A ideia é unir a infraestrutura em terra e no espaço para entregar um serviço híbrido e de melhor qualidade.

VIU ISSO?
–> Governo aprova parceria entre Viasat e Telebras
–> ViaSat lança Wi-Fi comunitário de até 25 Mbps em SP
–> Viasat fornecerá sistema de internet à bordo para Aeromexico

A ViaSat, estabelecida na Califórnia, nos Estados Unidos, tem oferecido internet via satélite para localidades remotas, além de fornecer serviços de comunicações militares e comerciais.

No Brasil, em parceria com a Telebras, a ViaSat tem levado internet para comunidades carentes. A iniciativa faz parte do programa Internet para Todos, que visa facilitar o acesso à educação, saúde e comunicação para regiões distantes das grandes cidades.

A empresa já implementou 5 mil acessos em escolas e órgãos públicos para o programa Gesac, do MCTIC.

Com informações do SpaceNews

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de