‘Antenas não são um risco à saúde’, afirma deputado

Vitor Lippi, médico de formação e deputado federal, afirma em entrevista que sinais de telefonia não apresentam riscos aos usuários.

Foto: Reprodução

Em entrevista concedida para a Agência Telebrasil, o deputado federal Vitor Lippi (PSDB-SP) afirmou que são falsas as notícias de que ondas eletromagnéticas emitidas por antenas poderiam provocar riscos à saúde da população.

O deputado fez referência à notícia de um projeto de lei de Santa Catarina que pretende proibir a instalação de antenas 5G por conta desses temores, os quais ele classificou como infundados, e que provocou debate no Congresso Nacional.


“Eu sou médico de formação, estou trabalhando há muitos anos aqui na Comissão de Ciência e Tecnologia [da Câmara Federal] e sou grande entusiasta da tecnologia. Eu poderia assegurar a vocês que não tem nada, absolutamente nada, que possa comprovar ou demonstrar riscos para a sociedade através dessas ondas eletromagnéticas das antenas. Tanto é verdade que essas antenas na Europa são instaladas dentro dos próprios hospitais. As antenas estão em todo lugar e serão instaladas em todos os locais do mundo”, afirma o deputado em entrevista.

Vitor diz que nem a medicina e nem a ciência reconhecem qualquer risco no uso das antenas. O deputado vê apenas os benefícios da tecnologia, como desenvolvimento, fortalecimento da economia e mais produtividade para o país.

VIU ISSO?
–> A tecnologia 5G oferece riscos para a nossa saúde? Entenda
–> Cidade proíbe instalação de antenas 5G por receio de riscos à saúde
–> Licenciar antenas é difícil na maior parte da Grande São Paulo

Confira a entrevista na íntegra:

Em 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que não foi constatado nenhum risco à saúde causado pelo uso de aparelhos celulares. No entanto, a OMS classifica como “possivelmente cancerígena” todas as radiações de radiofrequência, inclusive as emitidas por celulares.

Recentemente, a Samsung e a Apple foram acusadas pelo jornal Chicago Tribune de fabricar celulares que emitem radiação acima do limite regulamentado. No Brasil, a Anatel adota o limite de 2,0 watts por quilograma para homologar dispositivos. Nos Estados Unidos é de 1,6 W/kg e na Alemanha 0,6 W/kg.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
Jeferson Autores recentes de comentários
  Cadastre-se  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Jeferson
Visitante
Jeferson

Gente de mente atrasada, tem que viver na selva esse autor do projeto

Cidade - UF
Sc