Oi monta estrutura futurística para a Game XP

Operadora investiu na criação de um NOC (Network Operation Center) para que os visitantes do evento tenham uma experiência digital inesquecível.

Centro de Operações da Oi na Game XP
Imagem: Game XP

Um evento de game nos tempos atuais exige uma grande estrutura de rede. Afinal, as conexões precisam ser boas o suficiente para atender a demanda dos campeonatos online, gameplays, videogames, exibições de realidade virtual e outras novidades.

Com a Game XP não será diferente e a Oi, contratada para execução do serviço, promete uma experiência futurística e diferenciada nas soluções digitais para o Game Park.


Para começar, a operadora montou um NOC (Network Operation Center) dentro do local. A sala, restrita a funcionários da companhia, conta com uma estrutura multitelas e todos os recursos para controlar conexões, redes móveis, segurança e outras soluções digitais que atendem ao evento.

O visual externo do local lembra os efeitos da franquia de filmes Matrix. Os números rotativos prometem contabilizar o volume de tráfego, número de conexões simultâneas no Wi-Fi público, entre outros.

Conheça o Centro de Operações Oi para a Game XP

Imagem: Divulgação Oi

Na entrada, já é possível reconhecer uma novidade da Oi: o vídeo analytics. Uma plataforma de monitoramento inteligente para reconhecer as pessoas que são autorizadas a entrar na sala de controle. O serviço é todo feito por uma câmera, posicionada na entrada, que fará o reconhecimento facial.

O sistema se destaca pelos alarmes de detecção para acesso indevido em área restrita, comportamentos suspeitos, reconhecimento facial automático, leitura de placas (em caso de veículos roubados ou irregulares) e outros.

Entretanto, na Game XP, o sistema está apenas no controle de acesso ao centro de operações.

Ao entrar no local, conhecemos a impressionante estrutura do segundo andar. Com 12 telas estrategicamente posicionadas. Nelas, é possível receber alertas de quedas da rede, identificar a qualidade do sinal em cada atração do evento, contabilizar e analisar o tráfego do Wi-Fi público disponibilizado e mapear a cobertura móvel.

VIU ISSO?
– Comprar ações da Oi ainda pode ser um risco, conclui especialista
– Oi sairá da Unitel a partir de outubro
– Oi deve ter mais facilidade para cobrir o Brasil com 5G

Além disso, com dispositivos de Internet das Coisas, é possível monitorar a abertura de portas, energia e temperatura de equipamentos em pontos estratégicos.

No evento, 26 km de fibra ótica garanta a conexão de alta qualidade que atenderá ao público e empresas. As atuações no sistema de multitelas ocorrem em 30 segundos. Em caso de algum problema, há técnicos espalhados no Game Park, além de um sistema com vídeo conferência em tempo real para entrar em contato outras equipes técnicas da companhia.

Na apresentação de todo o monitoramento, Gustavo Brambila, diretor de infraestrutura e Rodrigo Shimizu, diretor de Marketing do Corporativo, apresentaram todas as potencialidades da estrutura multitelas.

Por meio da rede Wi-Fi, será possível controlar o tempo de fila para cada atração, monitorar a disponibilidade dos banheiros e outros serviços que tornarão a experiência dos visitantes ainda mais simples.

“No ano passado, nós identificamos alguns pontos que eram importantes para implantar correções e melhorias. Agora, em 2019, a tecnologia da Oi está ajudando muito com a questão do monitoramento de filas, o Wi-Fi para o público todo, entre outras novidades”, disse Roberta Coelho, CEO da Game XP.

Capacidade da rede

Ao todo, 148 antes de Wi-Fi foram instaladas para atender a demanda da Game XP. A capacidade da rede é de 12 GB por segundo. Se no ano passado o tráfego total foi de 34,2 terabytes, a meta para 2019 é superar esse número.

Na quarta-feira, no Loading Day do evento, o registro já era de 13.6 terabytes. A expectativa de público diária da Game XP é de 25 mil.

Segurança

Questionados sobre a segurança de rede para o evento, a Oi ressalta que todo o monitoramento feito nas 12 telas instaladas no Centro de Operações prioriza a experiência segura do usuário que optar pelo Wi-Fi público e os serviços móveis da operadora.

Pelo sistema, é possível controlar a entrada e saída do tráfego, além de todo o monitoramento feito com os dispositivos de Internet das Coisas.

E o Wi-Fi público?

Depois de toda a apresentação, é hora dos testes. Na primeira volta pelo Game Park, conectamos na conexão disponibilizada pela Oi e a experiência foi mais que satisfatória. Os medidores de velocidades marcavam entre 50 e 70 Mbps. Para comprovar o teste, transferimos quase 2 GB de arquivos para a nuvem em pouco tempo, graças a qualidade da conexão.

A velocidade é garantida pelo backbone da Oi. A conexão via fibra ótica tem altas avaliações desde então e figura há mais de três meses no ranking que mede as melhores velocidades, feito pela Netflix.

O Wi-Fi pode ser utilizado sem burocracias, basta um cadastro na rede. A capacidade é para 300 mil conexões simultâneas.

Atualmente, a Game XP já é considerada como um dos maiores eventos de jogos da América Latina, além de ser o primeiro Game Park do mundo. As atrações serão abertas para o grande público nesta quinta-feira até o dia 28, domingo.

*O repórter visitou o evento a convite da Oi.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de