InícioEconomia e NegóciosNovo plano estratégico da Oi destaca expansão da fibra ótica

Novo plano estratégico da Oi destaca expansão da fibra ótica

Empresa espera arrecadar em torno de R$ 7,5 bilhões com a venda de ativos. Recuperação bem-sucedida foi destaque.

Divulgação Fibra Ótica da Oi
Imagem: Divulgação Oi

Já podemos dizer que a Oi apresentou um sólido plano estratégico nesta terça-feira, 16. Afinal, as ações da companhia já operam em alta, após a divulgação.

O fato se deve ao foco da apresentação na venda de ativos, pois a operadora pretende arrecadar de R$ 6,5 a R$ 7,5 bilhões com a oferta daqueles que não são essenciais para a operação até 2021.


Entre o que empresa pretende vender, podemos destacar, a fim de exemplificar, torres não utilizadas, data center, imóveis, a operadora angolana Unitel e outros.

A companhia, listada entre uma das maiores recuperações judiciais da história, passou visões positivas e posicionamentos realistas a respeito de suas novas estratégias para recuperar a crise que enfrentou.

Na apresentação, a operadora confirmou o investimento em seu produto mais sólido, a fibra ótica. Ao todo, são mais de 300 mil km de rede, infraestrutura duas vezes maior que a do concorrente que detém a segunda maior expansão.

Entre os objetivos, é possível observar que a Oi pretende migrar a TV para IPTV/OTT, buscar a liderança de FTTH, ampliar a atuação no atacado e B2B e viabilizar o 5G pela forte estrutura de fibra ótica.

VIU ISSO?
– Conheça Joice, a inteligência artificial da Oi
– Oi implanta fibra óptica de alta velocidade em mais uma cidade
– China Telecom é uma das interessadas na divisão móvel da Oi

A abordagem de reutilização, vista como mais barata e rápida na instalação de redes de fibra, é uma das estratégias da Oi conseguir mais vantagem competitiva. A ideia é alcançar 4,6 milhões de residências com fibra ótica até o final de 2019. Para o 2021, o voo será ainda melhor, a pretensão é 16 milhões.

A operação móvel foi confirmada pela empresa, mas ainda não há tantos detalhes quanto gostaríamos a respeito disso. A empresa disse que a participação no leilão do espectro 5G, agendado para o ano que vem, está sob forte análise.

A confirmação é de que será instalada uma nova tecnologia na frequência de 1,8 GHz. Nada a respeito da venda de operação móvel foi comentado.

Em relação ao plano de redução de custos para os clientes, a empresa enxerga bons resultados quanto a isso. Entretanto, eles confirmam um investimento nos clientes mais “caros”.

Ou seja, a ideia é aumentar o market share no pós-pago. Qual será o posicionamento da concorrência diante disso? Podemos esperar um maior investimento nos planos pré-pagos e controle para fazer frente a operadora?

A conclusão final é que a Oi confirma a continuidade da operação móvel e o investimento no 5G, ponto que despertava dúvidas em muita gente.

Entretanto, o principal produto para recuperar o caixa da empresa será a fibra ótica, que já tem uma enorme expansão e sólidos resultados para a empresa, que deve focar cada vez mais na qualidade da internet.

Quase todas as apostas são feitas com base na venda de ativos, que deve movimentar em torno de R$ 1 bilhão para a empresa.

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

6 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
6 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários