Novo plano estratégico da Oi destaca expansão da fibra ótica

Empresa espera arrecadar em torno de R$ 7,5 bilhões com a venda de ativos. Recuperação bem-sucedida foi destaque.

Divulgação Fibra Ótica da Oi
Imagem: Divulgação Oi

Já podemos dizer que a Oi apresentou um sólido plano estratégico nesta terça-feira, 16. Afinal, as ações da companhia já operam em alta, após a divulgação.

O fato se deve ao foco da apresentação na venda de ativos, pois a operadora pretende arrecadar de R$ 6,5 a R$ 7,5 bilhões com a oferta daqueles que não são essenciais para a operação até 2021.


Entre o que empresa pretende vender, podemos destacar, a fim de exemplificar, torres não utilizadas, data center, imóveis, a operadora angolana Unitel e outros.

A companhia, listada entre uma das maiores recuperações judiciais da história, passou visões positivas e posicionamentos realistas a respeito de suas novas estratégias para recuperar a crise que enfrentou.

Na apresentação, a operadora confirmou o investimento em seu produto mais sólido, a fibra ótica. Ao todo, são mais de 300 mil km de rede, infraestrutura duas vezes maior que a do concorrente que detém a segunda maior expansão.

Entre os objetivos, é possível observar que a Oi pretende migrar a TV para IPTV/OTT, buscar a liderança de FTTH, ampliar a atuação no atacado e B2B e viabilizar o 5G pela forte estrutura de fibra ótica.

VIU ISSO?
– Conheça Joice, a inteligência artificial da Oi
– Oi implanta fibra óptica de alta velocidade em mais uma cidade
– China Telecom é uma das interessadas na divisão móvel da Oi

A abordagem de reutilização, vista como mais barata e rápida na instalação de redes de fibra, é uma das estratégias da Oi conseguir mais vantagem competitiva. A ideia é alcançar 4,6 milhões de residências com fibra ótica até o final de 2019. Para o 2021, o voo será ainda melhor, a pretensão é 16 milhões.

A operação móvel foi confirmada pela empresa, mas ainda não há tantos detalhes quanto gostaríamos a respeito disso. A empresa disse que a participação no leilão do espectro 5G, agendado para o ano que vem, está sob forte análise.

A confirmação é de que será instalada uma nova tecnologia na frequência de 1,8 GHz. Nada a respeito da venda de operação móvel foi comentado.

Em relação ao plano de redução de custos para os clientes, a empresa enxerga bons resultados quanto a isso. Entretanto, eles confirmam um investimento nos clientes mais “caros”.

Ou seja, a ideia é aumentar o market share no pós-pago. Qual será o posicionamento da concorrência diante disso? Podemos esperar um maior investimento nos planos pré-pagos e controle para fazer frente a operadora?

A conclusão final é que a Oi confirma a continuidade da operação móvel e o investimento no 5G, ponto que despertava dúvidas em muita gente.

Entretanto, o principal produto para recuperar o caixa da empresa será a fibra ótica, que já tem uma enorme expansão e sólidos resultados para a empresa, que deve focar cada vez mais na qualidade da internet.

Quase todas as apostas são feitas com base na venda de ativos, que deve movimentar em torno de R$ 1 bilhão para a empresa.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

6
Deixe um comentário

avatar
5 Número de Comentários
1 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
6 Autores de comentários
DIEGOHugo AlexandrdErick Nilsonigor ligerRogério Pires Autores recentes de comentários
  Cadastre-se  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Jean
Visitante
Jean

Traduzindo, a operação na parte de telefonia móvel continuará precária. Para uma cidade com mais de 50 mil habitantes ter só uma torre da oi e a única q não tem 4G, tendo um 3G que mal da pra navegar, continuará o declínio e tb pensar em 5G eh algo fora da realidade contando que tem muitos municípios só com 2G

Rogério Pires
Visitante
Rogério Pires

Pelo que parece, não se decidiram se irão de fato, vender ou não a parte móvel. A única certeza é que internet na Fibra Óptica é o que dá o melhor e mais rápido resultado financeiro, e neste ponto a Oi leva vantagem pela extensa malha no Backbone. Agora se de fato quiser ser competitiva no celular, vai ter que conseguir investimentos rapidamente… a 5G está chegando e ainda deixa muito a desejar no 4G e até no 3G.

igor liger
Visitante
igor liger

eu tenho 25 anos de linha da oi, moro na periferia de salvador e espero sentado essa fibra da oi, ta dificil criar espectativas dessa empresa, minha internet de 15mb é boa, mas pode melhorar quando a fibra chegar.

Erick Nilson
Visitante
Erick Nilson

Tomara que NÃO vendam a parte móvel.
Diminuiria a concorrencia.
E as promocoes da Oi tanto no pre como no pós são as melhores do mercado.
Seria ruim só Claro, Tim e Vivo na telefonia móvel.
Claro e Tim na briga pelo pré pago e a Vivo nadando de braçada no pós pago.

Hugo Alexandrd
Visitante
Hugo Alexandrd

Eles estão apostando pesado no Oi fibra, tudo no começo são flores aconteceu com, Live Tim aconteceu com a net, mais uma coisa eu posso afirmar enquanto a Oi não der qualidade de trabalho ao seus funcionários e capacitar e valorizar seus funcionários vai continuar tudo do mesmo jeito, é um ciclo nunca para, mão de obra ruim cliente insatisfeito, atenuação do Oi fibra batendo lá no topo cliente insatisfeito atendimento ruim cliente insatisfeito e assim por diante.

Cidade - UF
Rio de Janeiro
DIEGO
Visitante
DIEGO

Pior serviço de internet que já conheci na minha vida , eles não entregam o pacote contratado , prometem a fibra a mais de 1 ano no nosso bairro de colégio no rio de janeiro , internet sem instabilidade , problemas todo mês na fatura , nossa a oi é só problema

Cidade - UF
Rio de Janeiro