quinta-feira, 26 de abril de 2018

Internet chega a 70,5% dos lares brasileiros, segundo IBGE

O que você achou? 
Maior parte dos acessos é realizada por meio do celular.

A internet chegou a 70,5% dos lares brasileiros em 2017, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2016, esse percentual era de 63,6%.

A pesquisa ainda levantou por quais dispositivos as pessoas estavam acessando a internet. Em 69% das residências, o usuário utilizava o celular para se manter conectado. Em 2016, a navegação por meio do dispositivo ocorria em 60,3% das casas.

O percentual de residências nas quais pelo menos uma pessoa possuía telefone móvel subiu de 92,3% em 2016 para 92,7% no ano passado, como mostramos na reportagem ‘Cai o número de casas com telefone fixo, TV e microcomputador’.

Em seguida, temos o microcomputador como forma de acessar à internet, com 38,8%. No entanto, o acesso por esse tipo de aparelho foi reduzido se comparado com o ano de 2016, quando 40,1% das casas utilizavam o microcomputador para navegar. 

Os dados condizem com a queda no número de residências que possuem computadores que era de 46,2% em 2016 e passou para 44% no ano passado.
A navegação por meio do tablet também caiu passando de 12,1% para 10,5% em 2017. 

Apesar do percentual de residências com televisão ter reduzido, aumentou o percentual de lares que acessam a internet por meio da TV. Em 2017, 10,6% dos lares acessavam a internet pelo equipamento, enquanto que em 2016 esse percentual era de 7,7%. 



A pesquisa também quis saber o motivo de nenhum morador ter acesso à internet em determinados domicílios. As respostas foram variadas. Alguns moradores disseram que eram caros os serviços que fornecem internet, assim como os equipamentos eletrônicos

Em outras residências, a informação era de que o serviço de internet não era disponibilizado na região onde moravam. 



Um comentário:

  1. Só operadoras móveis não significa que ter o sinal ele seja bom, pois ainda e péssimo em vários bairros de SP,sem contar que so planos móveis muitos ainda são caros no pré pago,deveriam fazer uma matéria sobre o monopólio vergonhoso da Vivo em SP Capital, oferece uma internet porca de 2MB, e com muita sorte se tiver 4MB ou mais,nos bairros periféricos de SP, a NET só em bairro nobre e centro, junto com a Vivo Fibra, a Tim Live esta expandindo mais com muita lentidão,se concentra mais na zona leste, uma vergonha isso pra cidade, que respira economia.

    ResponderExcluir