InícioNotíciasTIM destaca pós-pago e expansão do 4G em resultados trimestrais

TIM destaca pós-pago e expansão do 4G em resultados trimestrais

Foram R$ 604 milhões em lucro líquido no 4º trimestre do ano, e cobertura de 4G da operadora já ultrapassa 3 mil cidades.

A TIM apresentou, nesta segunda-feira (5), os resultados do 4º trimestre de 2017, e o fechamento do ano não poderia ser mais positivo para a empresa. Além de destacar os serviços de pós-pago e a expansão do 4G, a companhia também teve bons números que “entregaram acima do prometido, apesar de um ambiente ainda desafiador”, conforme anunciou.


O lucro líquido no quarto trimestre foi de R$ 604 milhões, um aumento de 66% em relação ao mesmo período em 2016. No trimestre anterior, o lucro havia sido de R$ 279 milhões. Já o montante total do ano de 2017 foi R$ 1,24 bilhões. 










A receita líquida aumentou 5,3% no ano e chegou a R$ 4,2 bilhões, e o EBTIDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) fechou em R$ 1,8 bilhão, crescimento de 12,8%. Passou de 38,8% para 41,6%. 

Assim como aconteceu nos outros três trimestres do ano, a receita líquida de serviço móvel cresceu. No trimestre, foi 6,1% a mais. Já o fixo, também avançou 6,1%, mas no resultado anual. 
O ARPU (Receita Média Mensal por Usuário) aumentou 13,9% e atingiu R$ 21,9 no último trimestre. A receita de produtos teve queda de 9,6% e os Custos e Despesas Normalizados Totais ficaram estáveis. No final do ano, a empresa atingiu 117% da meta de economia estabelecida para o plano de eficiência de 2017, uma contenção de R$ 659 milhões nos custos totais. 
Base de clientes 
O maior aumento de clientes da TIM, que fechou o ano com 58,6 milhões de linhas ativas, se deve ao pós-pago. Somente no 4º trimestre, foi 1 milhão de clientes a mais no segmento, que representa, agora, 30,4% da base total = 17,8 milhões (+19,6%). O pré-pago tem 40,8 milhões. 
A TIM ainda comenta sobre a desconexão de linhas pré-pagas, que impactou negativamente a base total, o que explica os resultados de queda mês a mês que também divulgamos aqui no Minha Operadora. Foram 756 mil linhas a menos no trimestre.

LEIA TAMBÉM:
Lucro da TIM avança 51,6% e EBITDA é o maior de sua história
Diretor de Compras da TIM renuncia e companhia escolhe substituto
4G no Brasil ultrapassa 3.600 municípios cobertos

Por tecnologia, há 27,6 milhões de usuários 4G da TIM, enquanto há 19,1 milhões no 3G. Os smartphones representam um total de 80,9% da base.

O TIM Live teve crescimento sólido, uma evolução de 28,2% no ano, totalizando 392 mil usuários. Em teleconferência, o CEO da TIM, Stefano de Angelis, disse que a operadora pretende sair da área de conforto, Rio de Janeiro e São Paulo, e ampliar os serviços. 
Cobertura 4G 
A cobertura 4G da TIM agora está presente em 3 mil cidades, sendo que 91% da população urbana já garante o uso da tecnologia. O crescimento, segundo a operadora, se deve ao número de sites/antenas 4G, que cresceu 77% no ano, justamente para atender o crescente tráfego de dados na rede. 
A operadora também afirma que tem melhorado a cobertura indoor com 700MHz, com 916 cidades operando na frequência (20 capitais), e ainda tem o VoLTE (chamada de voz por 4G), que permite a navegação simultânea utilizando o 4G, a redução do consumo de bateria o menor tempo de estabelecimento da ligação, e foi implantado em 1.200 cidades – dessas, 22 capitais. 
Pensando no impacto visual da rede, a TIM terminou o ano com 528 biosites ativos no Brasil. 
Meu TIM 
O atendimento digital em 2017, através do aplicativo “Meu TIM” e do site, dobrou em relação a 2016 e passou a representar 57% das interações totais. As vendas digitais também dobraram a participação da TIM sobre as adições brutas no ano, crescimento também visto com recargas no pré-pago. 
Durante teleconferência de apresentação de resultados nesta terça-feira (6), o CEO da TIM Brasil, Stefano de Angelis, falou sobre a busca incessante da operadora de fazer mais com menos, o incentivo à fidelização e também sobre a maturidade da empresa. 
Em vídeo, ao comentar sobre os 20 anos das empresas de telecom, afirma: “Estou insistindo muito que a TIM tem que sair da fase da adolescência e tem que se transformar numa empresa mais adulta, madura. Somos a empresa que se está mostrando nesses últimos 20 anos como a mais inovadora. Inovação não significa só cobertura 4G, nossa liderança na cobertura. Significa também na oferta, na forma de prestar nosso serviço”.


16 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
16 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários