Brasileiros passam a média mundial de troca entre operadoras

Consultor afirma que, no Brasil, mudança de operadora atinge uma média mensal de 3,8%, principalmente pela busca de preços e serviços melhores.

Frequentemente vemos dados que mostram como o brasileiro parece insatisfeito com sua operadora. O número de portabilidade numérica no Brasil, por exemplo, ultrapassou a marca de 5 milhões de usuários somente em 2017. E você sabia que a taxa dessa troca de operadora por aqui é de três a quatro vezes maior do que a média mundial?


A informação é do consultor Hermano Pinto para o jornal O Globo, que afirma que a média de troca de operadoras entre os consumidores brasileiros é de 3,8% por mês – 56,4% por ano. Segundo ele, os altos índices se devem à busca pelos preços melhores e pela maior qualidade de serviços.

Afinal, quantas vezes vemos as operadoras mudando suas ofertas ao longo do ano? Começam janeiro e fevereiro com preços um pouco maiores, mas depois trabalham nas ofertas de serviços e promoções que fazem o consumidor ir de uma em uma e, muitas vezes, até voltar para a operadora original.
Há uma estimativa que 20% de toda a base de telefonia celular do Brasil já tenha realizado a portabilidade numérica.
Para o consultor, os números são altos se pensar em custo de aquisição de usuários, pois as operadoras acabam gastando em marketing e atendimento específico para esses novos clientes. Muitas vezes, a troca dos clientes também se deve às cobranças excessivas indevidas, problema que vem sendo acompanhado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).
Com a portabilidade, a boa notícia para o consumidor é que ele pode fazer essa troca quantas vezes quiser, mantendo seu número e sentindo-se livre para experimentar novos preços e serviços. Além disso, as operadoras se esforçam cada vez mais para oferecer mais qualidade e atrair o consumidor, seja pelo preço ou por algum outro atrativo.
LEIA TAMBÉM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
6 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários