Fixo perde mais de um milhão de clientes no último ano

De agosto para setembro, redução nas linhas fixas foi de 117 mil, com cancelamentos principalmente de clientes da Oi e da Vivo.



Em um ano, o Brasil registrou a queda de 1 milhão e 135 mil linhas fixas, de acordo com o último levantamento da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), divulgado nesta sexta-feira (24). De agosto para setembro, a perda foi de 117.493 linhas fixas, redução de -29%.


Ainda há, no Brasil, 41.106.021 linhas de telefone fixo em funcionamento. Muitas vezes, os consumidores fecham o serviço para ganhar um benefício adicional de outro segmento em telecomunicações, que é o famoso “combo” oferecido pelas operadoras.



Entre Algar Telecom, Claro, Oi, Sercomtel, TIM e Vivo, a TIM foi a que mais se destacou nos últimos 12 meses entre as autorizadas, com acréscimo de 199.651 linhas (+38,57%). Em sequência vem a Algar Telecom (70.283 – 28,55%) e a Oi (15.279 – 9,68%). 
As concessionárias que mais apresentaram crescimento no mesmo período foram a Algar Telecom, com 21.035 novas linhas (+2,87%), e a Claro, com adição de 177 novos números (+10,79%). Neste caso, Oi, Sercomtel e Vivo registraram redução. 
De agosto para setembro, a Oi foi a que mais perdeu clientes, um total de 83.164 linhas (-0,61%), e a Vivo também teve o cancelamento de 53.148 clientes (-0,56%). Já o aumento da Algar foi de 4.390 novas linhas (+1,41%) em apenas um mês.
POR ESTADO
De agosto para setembro, o estado de Minas Gerais foi o que apresentou maior crescimento das autorizadas no Brasil, com quase 4.800 linhas, representando um aumento de 0,35%. Rio de Janeiro, por outro lado, teve queda de 4.439 linhas fixas (-0,21%). Das concessionárias, o Acre foi o único com aumento, que chegou a apenas 79 linhas (0,13%).
Comparando setembro de 2016 com setembro de 2017, o maior crescimento de linhas fixas foi em Santa Catarina, e a maior redução em São Paulo, representados, respectivamente, pelo aumento de 47.098 novas linhas (+6,91%) e pela queda de 80.995 (-1,38%).
LEIA TAMBÉM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários