Oi pode gerar receita com serviço de dados para mapas em apps

Geocodes fornecidos pela Oi chegam a 32 milhões em 2017.


Não é somente de recuperação judicial que a operadora Oi vive e é conhecida no Brasil. Conforme divulgado pelo Mobile Time há algumas semanas, há um serviço da operadora que vem há anos fornecendo dados que ajudam na criação de mapas usados em aplicativos móveis. Os chamados “geocodes” da Oi, que fornecem a latitude, longitude e o endereço de determinado lugar, chegaram a 32 milhões neste ano, o que representa 8 milhões a mais do que no ano passado.

Esses geocodes auxiliam usuários porque são usados por provedores de mapas digitais, que compram os dados coletados pela Oi para melhorarem o funcionamento de seus aplicativos. Cada geocode é importante porque atrela outras 16 informações sobre o local, como zona de risco, sentido da rua, tipo de estabelecimento e pontos de interesse, por exemplo.

Além disso, o diferencial da operadora é cruzar essas informações com outros dados de circulação de pessoas, podendo oferecer insights para clientes corporativos e governos. Por meio de uma plataforma de big data, a operadora consegue monitorar a movimentação de 9 milhões de usuários pelo aplicativo Oi Wi-Fi e ainda cruza os dados demográficos e de renda presentes em seu sistema de CRM. Imagine que, com todos esses dados, é possível criar um mapa de calor e identificar onde há mais movimentação de pessoas em cada ponto, ainda dividindo por idade, classe social ou algum outro filtro, o que poderia ajudar em determinados negócios e Secretarias.
LEIA TAMBÉM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários