62% da pauta da Anatel perdem transparência com sigilo de Pados

A Anatel publicou, nesta segunda-feira (25), ato suspendendo os efeitos da portaria 941/2011 e o ato 1.133/2012, que propiciaram o acesso público aos Procedimentos de Apuração de Descumprimento de Obrigações (Pados) para os associados do SindiTelebrasil Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal), em atendimento a decisão judicial obtida pela entidade. A agência vai recorrer da liminar e espera que seja cassada ainda esta semana, antes da próxima reunião do conselho diretor, na quinta-feira (28).

Caso não consiga, a maior parte da reunião terá que ser sigilosa, comprometendo o processo de transparência adotado pela Anatel desde o final do ano passado. Isto porque as matérias em pauta referentes a Pados das associadas do sindicato representam mais de 62%. São 51 processos de sanção em uma pauta com 82 itens.

O sigilo só vale para os processos contra as operadoras CTBC, Claro, Embratel, GVT, Oi, Sercomtel, TIM e Vivo.

Entenda

Uma liminar concedida pela justiça proibiu a Agência Nacional de Telecomunicações, Anatel, de divulgar as multas e as penalidades aplicadas às operadoras.

Com a decisão, expedida pela Justiça Federal do Rio de Janeiro, a agência não poderá mais transmitir online as reuniões de multas e penalidades. Nelas, os conselheiros decidem qual será a punição para uma operadora quando ela descumpre as regras da lei ou presta um mal serviço ao cidadão.

Para conseguir a liminar, as operadoras (que foram representadas pela Sindtelebrasil) argumentaram na justiça que a divulgação das penalidades compromete o valor das ações nas bolsas de valores.

Além disso, as teles argumentaram que a constituição do país prevê que as empresas podem manter seus dados em segredos. À Folha de S.Paulo, João Rezende, presidente da Anatel, afirmou que, em alguns casos, os dados são mantidos em sigilo quando as operadoras pedem.

Multas

No ano passado, a Anatel aplicou R$ 615 mi de multas nas operadoras. Contudo, só arrecadou R$ 73 milhões – as teles, em alguns casos, conseguem recursos na justiça para não pagar as punições ou pedem revisão da penalidade.

Neste ano, a Anatel já aplicou cerca de 110 multas. Mas o montante delas ainda não foi divulgado pela agência. E se a decisão da justiça não for revogada, os valores serão secretos.

Por conta disso, a Advocacia-Geral da União avisou que vai entrar na justiça para tentar derrubar a liminar que atende ao pedido das teles.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários