quinta-feira, 20 de julho de 2017

Claro, NET e Embratel fecham 2º trimestre com prejuízo dobrado

O que você achou? 
Mesmo com prejuízo líquido de R$ 473 milhões, Claro Participações afirma ser líder no crescimento de banda larga fixa e TV por assinatura no Brasil.


A Claro Telecom Participações S.A., que engloba as marcas Claro, NET e Embratel, divulgou, nesta terça-feira (18), seus resultados financeiros no Brasil no 2º trimestre de 2017. Em números, a notícia não foi boa, pois a companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 473,2 milhões, mais do que o dobro registrado no mesmo período do ano passado, que foi de R$ 231,6 milhões.

A receita líquida diminuiu em 4,3%, já que foi de R$ 7,8 bilhões, ante 8,2 milhões no ano passado. De acordo com a empresa, a queda foi influenciada pela redução na receita de venda de aparelhos e de interconexão. Mas, se for considerada a receita de serviços aos clientes, o crescimento foi de 0,1% em três meses e 0,9% em seis.

A Claro também destaca a margem EBITDA – lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização –, que foi trabalhada nos últimos meses para otimizar os custos operacionais e registrou aumento de 0,9% no segundo trimestre de 2017, se comparado com o mesmo período de 2016.

Telefonia celular

Em relação aos serviços de telefonia celular, a Claro diz estar sendo bem-sucedida em seu desempenho operacional. Para a empresa, o destaque vai para a oferta de serviços pós-pago, que teve um crescimento de 10% da base de assinantes em comparação com o ano passado, além de seus serviços de entretenimento, como Claro Vídeo e Claro Música.

Internet móvel

Quando o assunto é a internet, a operadora diz que reúne, no total, 56,5 milhões de acessos de dados móveis, o equivalente a 28% do total do mercado brasileiro.

Banda larga

Sobre a banda larga fixa, NET e Embratel fecham o período com 8,6 milhões de clientes (31,3% de market share) e dizem impulsionar o crescimento do mercado no país. Para aumentar a velocidade das conexões, o foco é o segmento de “ultrabroadband”, ou seja, ultra banda larga, que ultrapassou a marca de 1,5 milhão de conexões com velocidade acima de 34 Mbps, segundo a empresa, atingindo 45,8% de market share.

TV por assinatura

Através das marcas NET e Claro TV, o grupo diz manter a liderança em serviços de TV por assinatura e possibilitar aos usuários amplo acesso aos conteúdos on-demand no Brasil, representando 51,2% de market share.

LEIA TAMBÉM:



Nenhum comentário:

Postar um comentário