segunda-feira, 24 de março de 2014

Unotel entra no ramo de TV por assinatura em 20 estados brasileiros

O que você achou? 
Novo serviço deve ser comercializado por meio de acordo com 150 fornecedores e meta da empresa é atingir 300 mil clientes em um ano.

A Unotel apresentou na semana passada o seu serviço de TV por assinatura destinado a provedores de Internet (ISPs). Chamado Ion, o serviço entrará em atividade em junho, e será comercializado por cerca de 150 provedores (ISPs) que já assinaram contrato com a Unotel em mais de 20 estados. De acordo com o presidente da Unotel, Orlando Ferreira Neto, foram investidos R$ 60 milhões na criação do Ion. A empresa espera contar com 450 ISPs comercializando o serviço até dezembro deste ano, e atingir uma base de 300 mil assinantes nos próximos 12 meses.

Apesar de começar a ser vendido em junho, o Ion começará a ser divulgado com campanhas nacionais apenas em agosto. "A campanha será a mesma para todo o País, mas haverá sempre um espaço para que as empresas locais coloquem suas marcas", disse Debora Pinto, diretora de marketing da Unotel.

O serviço de TV por assinatura da Unotel será distribuído via DTH em todo o território brasileiro, e poderá ser comercializado por até três provedores diferentes em cada região. "Algumas regiões terão apenas um provedor, e outras podem ter até três. Depende do tamanho da população do local", explicou Alessandro Peciauskas, diretor de programação e produtos da empresa.

De acordo com ele, a Unotel atua negociando programação e infraestrutura que será utilizada pelos provedores. "Com isso, oferecemos ganhos de escala, que significa poder de negociação, principalmente com os programadores".

Além de contar com uma marca única em todo o País, o serviço também oferecerá a mesma programação, uma campanha institucional única e preços dos pacotes iguais para todos os provedores que o adotarem. "Mas o operador poderá oferecer combos junto com Internet e telefonia. Isso dará espaço para ele fazer suas próprias combinações, reduzindo sua margem de lucro em um dos serviços", disse Peciauskas.

O provedor poderá utilizar sua rede de internet para entregar serviços de VOD no modelo over-the-top (OTT), complementando o sinal linear enviado pelo DTH. Outra opção é investir na construção de um headend próprio para retransmitir o sinal do satélite. Nesse caso, o provedor tem a possibilidade de adicionar conteúdo regional a sua grade de programação e explorar a publicidade local.

Programação

Ainda em fase de negociação com as maiores programadoras, a Unotel quer utilizar a quantidade de canais HD em seus pacotes de programação como diferencial competitivo. "Em junho, quando lançarmos o serviço, pretendemos ser a opção com mais canais HD tanto no pacote de entrada quanto no pacote final", disse Peciauskas.

No evento, a empresa apresentou opções de pacotes que variam do mini básico com 27 canais pagos, dos quais 10 são HD, pelo preço sugerido de R$ 69,90, até o pacote premium com 160 canais pagos, com 50 deles em HD, pelo preço sugerido de R$ 249,90.

Os canais abertos não serão transmitidos via DTH. O set-top-box utilizado pela empresa contará com receptor terrestre digital para exibir a programação aberta. Em cidades onde o sinal ainda é analógico, o cliente precisará sintonizá-los com uma antena própria.

Inicialmente, o produto não trará conteúdo on demand. De acordo com o presidente da Unotel, Ornaldo Ferreira Neto, a empresa planeja uma plataforma VOD no futuro. "Precisamos ganhar escala em número de assinantes para negociarmos esse conteúdo", disse.

Fornecedores

A Unotel contratou os serviços de transmissão por satélite da Media Networks, e set-top boxes da Kaon, com recepção para sinal via-satélite e IP. O middleware será o Open TV 5, da Nagra.

O decodificador desenvolvido pela Kaon para a Unotel traz duas conexões satelitais, duas conexões terrestre ISDB-T e uma interface IP, que será responsável pelo acesso da caixa à internet. Além disso, o equipamento poderá gravar até quatro canais simultâneos, sendo dois do sinal digital terrestre e dois via satélite. Com a compra e instalação de HDs, o cliente poderá armazenar o conteúdo gravado. Futuramente, os operadores que contarem com o serviço poderão oferecer serviços via OTT e VOD via IP.

As caixas serão produzidas em Manaus, e a Unotel contará com cinco centros de distribuição no País para entregar o produto para seus clientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário