InícioNotíciasUnotel entra no ramo de TV por assinatura em 20 estados brasileiros

Unotel entra no ramo de TV por assinatura em 20 estados brasileiros

Novo serviço deve ser comercializado por meio de acordo com 150 fornecedores e meta da empresa é atingir 300 mil clientes em um ano.

A Unotel apresentou na semana passada o seu serviço de TV por assinatura destinado a provedores de Internet (ISPs). Chamado Ion, o serviço entrará em atividade em junho, e será comercializado por cerca de 150 provedores (ISPs) que já assinaram contrato com a Unotel em mais de 20 estados. De acordo com o presidente da Unotel, Orlando Ferreira Neto, foram investidos R$ 60 milhões na criação do Ion. A empresa espera contar com 450 ISPs comercializando o serviço até dezembro deste ano, e atingir uma base de 300 mil assinantes nos próximos 12 meses.

Apesar de começar a ser vendido em junho, o Ion começará a ser divulgado com campanhas nacionais apenas em agosto. “A campanha será a mesma para todo o País, mas haverá sempre um espaço para que as empresas locais coloquem suas marcas”, disse Debora Pinto, diretora de marketing da Unotel.

O serviço de TV por assinatura da Unotel será distribuído via DTH em todo o território brasileiro, e poderá ser comercializado por até três provedores diferentes em cada região. “Algumas regiões terão apenas um provedor, e outras podem ter até três. Depende do tamanho da população do local”, explicou Alessandro Peciauskas, diretor de programação e produtos da empresa.

De acordo com ele, a Unotel atua negociando programação e infraestrutura que será utilizada pelos provedores. “Com isso, oferecemos ganhos de escala, que significa poder de negociação, principalmente com os programadores”.

Além de contar com uma marca única em todo o País, o serviço também oferecerá a mesma programação, uma campanha institucional única e preços dos pacotes iguais para todos os provedores que o adotarem. “Mas o operador poderá oferecer combos junto com Internet e telefonia. Isso dará espaço para ele fazer suas próprias combinações, reduzindo sua margem de lucro em um dos serviços”, disse Peciauskas.

O provedor poderá utilizar sua rede de internet para entregar serviços de VOD no modelo over-the-top (OTT), complementando o sinal linear enviado pelo DTH. Outra opção é investir na construção de um headend próprio para retransmitir o sinal do satélite. Nesse caso, o provedor tem a possibilidade de adicionar conteúdo regional a sua grade de programação e explorar a publicidade local.

Programação

Ainda em fase de negociação com as maiores programadoras, a Unotel quer utilizar a quantidade de canais HD em seus pacotes de programação como diferencial competitivo. “Em junho, quando lançarmos o serviço, pretendemos ser a opção com mais canais HD tanto no pacote de entrada quanto no pacote final”, disse Peciauskas.

No evento, a empresa apresentou opções de pacotes que variam do mini básico com 27 canais pagos, dos quais 10 são HD, pelo preço sugerido de R$ 69,90, até o pacote premium com 160 canais pagos, com 50 deles em HD, pelo preço sugerido de R$ 249,90.

Os canais abertos não serão transmitidos via DTH. O set-top-box utilizado pela empresa contará com receptor terrestre digital para exibir a programação aberta. Em cidades onde o sinal ainda é analógico, o cliente precisará sintonizá-los com uma antena própria.

Inicialmente, o produto não trará conteúdo on demand. De acordo com o presidente da Unotel, Ornaldo Ferreira Neto, a empresa planeja uma plataforma VOD no futuro. “Precisamos ganhar escala em número de assinantes para negociarmos esse conteúdo”, disse.

Fornecedores

A Unotel contratou os serviços de transmissão por satélite da Media Networks, e set-top boxes da Kaon, com recepção para sinal via-satélite e IP. O middleware será o Open TV 5, da Nagra.

O decodificador desenvolvido pela Kaon para a Unotel traz duas conexões satelitais, duas conexões terrestre ISDB-T e uma interface IP, que será responsável pelo acesso da caixa à internet. Além disso, o equipamento poderá gravar até quatro canais simultâneos, sendo dois do sinal digital terrestre e dois via satélite. Com a compra e instalação de HDs, o cliente poderá armazenar o conteúdo gravado. Futuramente, os operadores que contarem com o serviço poderão oferecer serviços via OTT e VOD via IP.

As caixas serão produzidas em Manaus, e a Unotel contará com cinco centros de distribuição no País para entregar o produto para seus clientes.
Redação Minha Operadora
O mais acessado site de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil. Mais de 17 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas vistas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários