11/07/2024

Sentiu no bolso? Internet móvel aumentou 4,3% durante um ano

De 2023 para cá a telefonia móvel teve mudanças de preços para mais. O aumento foi significativo e notável.

Entre janeiro e março de 2024, o preço médio por gigabyte (GB) na telefonia móvel foi de R$ 5,61. Isso equivale a um aumento de 4,3% em relação ao mesmo período de 2023 (R$ 5,38).

Estes dados são do Panorama Econômico-Financeiro do Setor de Telecomunicações do 1º trimestre de 2024, divulgado pela Superintendência de Competição (SCP) da Anatel nesta quarta-feira, 10.

Prestadoras que não são de pequeno porte

O relatório também apresenta os dados consolidados das operadoras que não se enquadram na definição de prestadora de pequeno porte (as não PPP).

Preço por GB Consumido na Banda Larga

  • Queda de Preço: O preço por GB consumido na banda larga caiu 2,2% no período.
  • Valor Anterior: R$ 0,36 por GB
  • Valor Atual: R$ 0,35 por GB

Consumo de Dados

Telefonia Móvel: O consumo médio de dados por usuário aumentou 5,5%.

  • Valor Anterior: 5,08 GB por usuário
  • Valor Atual: 5,36 GB por usuário
  • Banda Larga: O consumo médio cresceu 6,3%.
  • Valor Anterior: 273 GB
  • Valor Atual: 290 GB

Variações de Preços por Estado

Telefonia Móvel:

  • Menor Preço por GB: Encontrado na Paraíba, com R$ 4,23 por GB
  • Maior Preço por GB: Encontrado no Tocantins, com R$ 8,42 por GB

Banda Larga:

  • Menor Preço por GB: Registrado em Roraima, com R$ 0,18 por GB
  • Maior Preço por GB: Registrado no Mato Grosso, com R$ 0,55 por GB

Outros dados

O Panorama Econômico-Financeiro do Setor de Telecomunicações tambémmostra que, no 1º trimestre, a receita líquida média mensal por usuário foi maior na banda larga (R$ 100,73), seguida pela TV por assinatura (R$ 90,79), telefonia fixa (R$ 30,61) e telefonia móvel (R$ 29,51).

Já em termos de receita operacional fixa, a telefonia móvel lidera com R$ 21,5 bilhões, seguida pela banda larga com R$ 2,8 bilhões, TV por assinatura com R$ 785 milhões, e telefonia fixa com R$ 192 milhões.

E nos investimentos do primeiro trimestre, as operadoras destinaram R$ 5,4 bilhões, sendo R$ 2,9 bilhões para telefonia móvel, R$ 1,5 bilhões para banda larga, R$ 785 milhões para TV por assinatura, e R$ 192 milhões para telefonia fixa.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários