16/07/2024

Brasil perde oportunidade de avançar na inclusão digital, segundo a Conexis

Entidade critica o texto substitutivo ao projeto de regulamentação da reforma tributária (PLP 68/24), apresentado pela Câmara dos Deputados.

Nesta quinta-feira (04), a Conexis Brasil Digital, que representa as maiores empresas de telecomunicações do País, divulgou uma nota criticando o texto substitutivo ao projeto de regulamentação da reforma tributária (PLP 68/24), apresentado pela Câmara dos Deputados, que rejeitou sugestões do setor de telecomunicações. A entidade chamou o documento de inconstitucional.

Imagem: Shutterstock

Para a Conexis, o substitutivo vai aumentar a tributação do setor, que atualmente é de 29,3%, a terceira maior entre os 15 países com mais celulares. “O texto apresentado vai aumentar a tributação do setor, prejudicando milhões de brasileiros, especialmente os de baixa renda. Além de penalizar o setor, a medida é inconstitucional, devendo ser corrigida no texto a ser votado pelos deputados“, defende a entidade.

Para a Conexis, o texto representa um risco à manutenção da carga fiscal, que é uma das mais importantes premissas de uma reforma estruturante. Além disso, ainda não contempla a demanda por redução da carga de impostos dos serviços essenciais de telecomunicações.

Para o presidente-executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari, o Brasil perde uma oportunidade para avançar na inclusão digital com a regulamentação apresentada. “Reconhecemos os desafios e agradecemos a abertura ao diálogo dos deputados do grupo de trabalho; entretanto o setor entende que com a regulamentação apresentada, o país perde a oportunidade de avançar na inclusão digital“, afirma.

A manutenção da inclusão de juros, multas e encargos na base de cálculo do IBS e CBS é outro ponto que não foi incluído no relatório, e que segundo a entidade, vai elevar a carga tributária de diversos setores, entre os quais o de telecomunicações. “Nesse ponto, é importante ressaltar que essas famílias comprometem cerca de 12% do orçamento familiar com serviços de telecomunicações“, diz o material divulgado.

Para a Conexis, embora seja reconhecido como serviço essencial, o setor de telecomunicações ainda sofre com um encargo extra que eleva a carga tributária das telecomunicações em 3,8 pontos porcentuais, devido às taxas e contribuições obrigatórias para fundos.

“O pleito para que esses fundos, que são usados para superávit primário, fossem absorvidos pela CBS também não foi contemplado no relatório.”

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários