18/06/2024

Vazamento expõe possíveis ‘segredos’ de algoritmo do Google

Embora dados vazados não tenham sido confirmados pela companhia, especialista atestam autenticidade e explicam importância das informações.

Um vazamento revelou detalhes sobre o algoritmo do Google, expondo como o mecanismo de busca da gigante da tecnologia realmente funciona. Este evento trouxe à tona informações valiosas que normalmente não são conhecidas pelo público.

O mais intrigante sobre essa revelação é que as diretrizes oficiais do Google nem sempre estão em perfeita harmonia com o funcionamento real do algoritmo. Em outras palavras, as regras e recomendações que o Google divulga aos desenvolvedores e especialistas em SEO (otimização para motores de busca) não são seguidas de maneira exata pelo próprio algoritmo.

Após a divulgação dessas informações, foram realizados testes que mostraram resultados surpreendentes. Muitas vezes, o algoritmo prioriza elementos que contrariam as diretrizes comunicadas pelo Google. Isso sugere que o sistema de busca pode operar com critérios diferentes dos anunciados oficialmente, o que pode impactar a maneira como sites são ranqueados e exibidos nos resultados de busca.

O vazamento dos segredos do algoritmo do Google foi feito por SparkToro. Ele afirmou ter obtido acesso a 2.500 páginas de documentação API, que vieram do “Armazém de Conteúdo API”. Segundo ele, essa documentação vazou por acidente no GitHub em março de 2024 e foi removida logo em seguida.

No entanto, existem versões online dos documentos, como a v0.4.0 e v0.5.0. É importante ter cuidado porque não há garantia se esses documentos são verdadeiros ou confiáveis, não há uma verificação da companhia que comprove, até por isso não ser interessante para eles. Portanto, é essencial ser cauteloso ao considerar as informações sobre o vazamento do algoritmo do Google, já que podem não ser completamente precisas.

Como mencionado antes, a fonte do vazamento dos dados do algoritmo do Google não pode ser completamente verificada, o que sugere uma possibilidade de imprecisão. No entanto, especialistas de portais de tecnologia como iPullRank realizaram testes nos dados vazados e indicam autenticidade.

No que esses vazamentos poderiam ajudar?

O vazamento fornece insights detalhados sobre o funcionamento do sistema de classificação do Google, revelando as informações que o algoritmo usa para determinar a posição dos sites nos resultados de busca.

Muitos usuários têm reclamado de estagnação no tráfego de seus sites, mesmo seguindo as diretrizes supostas do Google. O vazamento de dados sugere que o algoritmo da empresa pode não estar em sincronia com essas diretrizes, o que poderia explicar esse problema.

O vazamento revela que o Google calcula uma métrica chamada “siteAuthority”, apesar de afirmar oficialmente que não usa o conceito de “autoridade de domínio geral”. Além disso, contrariando a afirmação do Google de que não considera cliques na classificação de resultados de busca, os documentos sugerem que o algoritmo realmente leva em conta fatores como “clique e impressão”, “data do último bom clique” e “clique mais longo durante a sessão”.

Outro aspecto destacado é a rotulagem de sites novos com base em sua idade, o que, segundo as diretrizes, não deveria acontecer. No entanto, o algoritmo vazado indica que o Google realmente rotula sites com base em sua idade, o que pode dificultar sua ascensão no ranking em comparação com sites mais antigos.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários