13/06/2024

Setor de telecomunicações investiu R$ 35 bilhões em 2023, segundo Conexis

Houve uma queda de 5,2 bilhões em relação ao ano anterior em que os investimentos foram de R$ 40,2 bilhões; saiba detalhes.

De acordo com dados divulgados nesta terça-feira, 28, pela Conexis Brasil Digital, entidade que representa as principais operadoras do País, o setor de telecomunicações investiu, em 2023, R$ 35 bilhões, uma queda de 5,2 bilhões em relação ao ano anterior em que os investimentos foram de R$ 40,2 bilhões. Já em 2021, esse número foi de R$ 40,8 bilhões.

Crédito: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

É possível observar uma queda nos números, mas de acordo com a entidade, essa diferença está relacionada ao cumprimento das metas do edital do 5G. O resultado de 2023 é o fim de um ciclo de três anos em que o setor investiu no desenvolvimento do 5G no país.

O avanço do 5G também contribuiu para o aumento do número de antenas, que fechou 23 com 91,1 mil sites, um aumento de 4% em relação ao ano anterior. Isto porque, a tecnologia demanda um número maior de equipamentos para atingir seu potencial e eficiente funcionamento.

Marcos Ferrari, presidente-executivo da Conexis Brasil Digital, afirma que “Em 2023, a tecnologia 5G foi ativada em 352 cidades, onde moram 54% da população brasileira”. “Em 2024, nosso compromisso é manter os investimentos necessários e defender ajustes e reformas que colaborem para aumentar o acesso à conectividade, como a Reforma Tributária”, completa o executivo.

De acordo com a Conexis, a expansão da rede deixou o Brasil mais conectado, com destaque para o crescimento no acesso de banda larga fixa e móvel, apresentando um crescimento de 4% no acesso às redes no ano passado.

O Brasil terminou 2023 com 282,8 milhões de acessos em banda larga, fixa e móvel, um aumento de 11,3 milhões no comparativo com 2022, com destaque para crescimento em cobertura e qualidade. Segundo a entidade, desde 2019, a velocidade média dos acessos aumentou mais de 5x, chegando a 335Mbps. O aumento nos acessos via fibra óptica, que representam 74% da base, também contribui para esse crescimento na velocidade média.

Em relação à telefonia móvel, foram registrados 256 milhões de acessos ano passado, sendo 21 milhões em rede 5G. Somente no último trimestre de 2023, foram mais de 14 milhões de acessos na nova rede, alcançando o patamar do 2G e do 3G.

“Desde 2021, há uma tendência natural de troca de tecnologia, com a redução do número de acessos 4G e o crescimento em 5G”.

Receita

Dados da Conexis apontam que em 2023, o setor registrou uma receita bruta real (valores corrigidos pelo IPCA) de R$ 279,4 bilhões, uma queda de 5% em relação à média dos últimos quatro anos. O crescimento na receita foi impactado pela competitividade por clientes 5G no móvel e pela concorrência na banda larga fixa.

Entretanto, é esperado um crescimento no segmento, principalmente por conta do avanço do 5G nos setores produtivo e inovação.

“Acreditamos que o 5G tem potencial de criar novas fontes de receita para o setor, a partir da aplicação da tecnologia em diferentes setores da indústria. Além disso, existem investimentos consistentes em inovações como o Open Gateway, iniciativa voltada para o desenvolvimento de soluções padronizadas com o uso das redes das operadoras”, afirma Ferrari.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários