18/06/2024

Ações da Apple sobem após vendas de iPhone saltarem 52% na China

Elevação de vendas no mercado pode ser atribuída à marca, que lançou uma campanha agressiva, reduzindo os preços de aparelhos selecionados.

As medidas de reajustar os preços do iPhone na China podem estar surtindo efeito para a Apple. O aumento de 52% das remessas de smartphone em abril em relação ao ano anterior fez com que as ações da empresa subissem 0,77% na Nasdaq, em Nova York, na tarde desta terça-feira (28). Os dados são da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicação (CAICT).

Imagem: Microsoft Designer

Os dados apontam que a marca vendeu 3,495 milhões de unidades, de 2,301 milhões um ano antes. Embora os dados não mencionem explicitamente a Apple, de acordo com a agência Reuters, a norte-americana é a fabricante estrangeira de telefones dominante no mercado chinês de smartphones.

A maioria dos cerca de 3,5 milhões de aparelhos vendidos historicamente é iPhone e é uma aceleração do crescimento vista em março, após queda nos dois primeiros meses. Dessa forma, fica sugerido que o aumento nas remessas de marcas estrangeiras pode ser atribuído ao desempenho da Apple.

Tradicionalmente, o mês de abril tem volume mais baixos para a Apple, então qualquer pequena mudança causa uma diferença maior na porcentagem, de acordo com a agência. No mês de março, as remessas de smartphone da empresa teve aumento de 12%, marcando uma melhoria significativa em relação aos primeiros dois meses de 2024, quando a empresa sofreu uma queda de 37% nas vendas.

A elevação de vendas no mercado da China pode ser atribuída à marca, pois a Apple lançou uma campanha agressiva de descontos em seu site oficial Tmall no país chinês, onde oferecia abatimentos de até 2.300 yuans (318 dólares) em modelos selecionados de iPhone.

A redução de preço foi uma resposta ao lançamento da nova série de smartphones de última geração da Huawei, o Pura 70, após o lançamento do Mate 60 em agosto passado. A chinesa tem marcado forte presença na China, sendo que no primeiro trimestre ultrapassou a Apple como segundo fornecedor de smartphones. Além disso, está reforçando sua estratégia de retalho, abrindo mais lojas próprias e adicionando mais distribuidores de retalho. Honor, spin-off da Huawei, ocupa o primeiro lugar.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários