24/02/2024

Gaispi quer o espectro do 5G liberado em 3.623 cidades até junho de 2024

Atualmente, a faixa de frequência da tecnologia está liberada para uso das operadoras em 2.024 cidades brasileiras; saiba detalhes.

Um Relatório de Atividades que fecha a gestão do conselheiro Moisés Moreira, assinado na última sexta-feira (13), traz uma estimativa dos planos do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi) para a implementação do 5G nas cidades brasileiras.

Conforme o documento, o grupo pretende terminar o primeiro semestre de 2024 com o espectro da tecnologia liberada em 3.623 municípios em todo o país. No momento, as operadoras já podem disponibilizar a rede em 2.024 cidades.

Vale lembrar que a liberação da faixa não garante a disponibilidade do 5G, uma vez que depende de cada empresa que possui a licença em cada região. Ou seja, com a liberação do espectro, as operadoras podem solicitar o início do serviço, o que não indica que irão fazer de imediato.

No documento também consta uma alteração aprovada pelo grupo, em relação ao planejamento da fase 4 de liberação das faixas, que além dos 1.377 municípios previstos inicialmente, foram incluídos mais 636 municípios, que deverão estar liberados até 30 de junho de 2024.

Nesta quarta-feira (18), o Gaispi se reunirá para liberar o espectro 5G em mais 432 cidades, tendo ao todo, 2.456 cidades com o sinal liberado para uso das operadoras. Na nova liberação, serão contemplados municípios dos estados do Paraná (160 cidades), Rio Grande do Sul (155), Santa Catarina (71), Minas Gerais (27), Amapá (11), e Roraima (8). A lista completa pode ser conferida aqui.

Planos de antecipação do Governo

A Entidade Administradora da Faixa de 3,5 GHz (EAF) – Siga Antenado – afirma que já antecipou em mais de dois anos a desocupação das 1.482 estações satelitais profissionais cadastradas junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Já foram instaladas 16.782 filtros de frequência para proteção de possíveis interferências na faixa de 3,5 GHz, necessárias para o funcionamento adequado do 5G.

Enquanto buscam acelerar a implementação da última geração de internet móvel, o governo quer antecipar a cobertura total do 4G no país. Na última semana, o presidente da Anatel, Carlos Baigorri, informou que junto com o Ministério das Comunicações (MCom), estão sendo estudadas maneiras de antecipar as metas de cobertura da internet 4G de 2028 para 2026.

O Novo Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC), lançado em agosto, prevê a antecipação do cronograma determinado pelas obrigações das empresas vencedoras do leilão 5G. A ideia é incentivar as operadoras a anteciparem as obrigações.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários