13/04/2024

MCom faz ações para retomar comunicações em região afetada por ciclone

Temporada de chuvas intensas na região Sul do Brasil, causadas por um ciclone, tem impactado negativamente a vida de muitas pessoas.

O Ministério das Comunicações (MCom) está tomando medidas em resposta às intensas chuvas que recentemente afetaram a região Sul do país. Uma reunião emergencial foi convocada em 6 de setembro, por instrução do presidente Lula, com o objetivo de coordenar esforços para ajudar as vítimas dessa tragédia climática sem precedentes.

Ciclone

A principal ação anunciada pelo MCom é a disponibilização de antenas fixas de conexão banda larga via satélite, que serão fornecidas por meio da Telebras, nas áreas atingidas pelas chuvas. A prioridade declarada pelo ministro Juscelino Filho é salvar vidas e reduzir os prejuízos causados por essa crise climática.

Para isso, o ministério está colaborando com entidades do setor, operadoras de rede móvel e provedores de internet para garantir que as equipes de apoio humanitário tenham conectividade e para permitir que as pessoas afetadas pelas chuvas e inundações se recuperem. Ele enfatizou a importância de garantir o acesso à comunicação, especialmente por meio da internet, como um direito fundamental que deve ser assegurado a todos.

“A prioridade é salvar vidas e minimizar os danos das vítimas dessa crise climática. O MCom já está atuando junto às entidades do setor, operadoras de rede móvel e provedores de internet para viabilizarmos a conectividade das equipes de apoio humanitário e para que as pessoas atingidas pelas chuvas intensas e enxurradas possam se recuperar, pois a comunicação, especialmente pela internet, também é um direito que devemos assegurar a todos” .

Além disso, a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) ativou um protocolo de emergência para liberar o roaming nas áreas onde os fortes ventos e chuvas afetaram a infraestrutura de telecomunicações. As operadoras de telefonia móvel que participaram da reunião, incluindo Claro, TIM, Vivo, Algar e Oi, se comprometeram a agir o mais rápido possível para atender às necessidades emergenciais da população afetada.

Um grupo de trabalho de emergência do MCom será responsável por coordenar ações destinadas a restabelecer as telecomunicações e a conectividade da região afetada pelas chuvas. O objetivo principal deste grupo é garantir que as comunicações sejam retomadas o mais rapidamente possível, a fim de apoiar a população local.

Além disso, o ministro Juscelino, do MCom, fez um apelo às operadoras de telecomunicações para que utilizem seus programas de responsabilidade social para doar alimentos, água, roupas e itens básicos de higiene para as pessoas afetadas na região em questão. Essa ajuda humanitária visa garantir um mínimo de dignidade aos residentes locais que estão passando por dificuldades devido à situação de emergência.

Os provedores de internet também se comprometeram a contribuir para a restauração dos serviços de comunicação na região, especialmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, onde os municípios foram mais impactados. Eles disponibilizarão cabos de fibra óptica terrestres para ajudar na reconstrução da infraestrutura de telecomunicações.

O ministro enfatizou o compromisso do governo em não medir esforços para garantir a normalidade na região Sul, trabalhando incessantemente até que todos os serviços de comunicação sejam restaurados e a população volte a ter acesso à conectividade.

Além do Ministério das Comunicações, a reunião para estabelecer o Grupo de Trabalho contou com a participação dos Correios, representantes das operadoras de telecomunicações e associações do setor, como InternetSul, Abrint, Conexis e TelComp. Todos esses atores estão unindo esforços para lidar com a situação de emergência e restaurar os serviços de comunicação na região afetada.

ViaMCom
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários