06/04/2024

Brasil participa de evento para discutir novas iniciativas em telecom

Participação do Brasil, através do Ministério das Comunicações, foi para falar sobre iniciativas internacionais no setor de telecom.

A inauguração do evento Open Networks – Ideias Globais, Avaliações e Casos do Exterior, ocorreu durante a manhã deste dia de quarta-feira (9), na cidade de Brasília (Distrito Federal). O encontro contou com a participação de indivíduos que representam e autoridades provenientes tanto do Brasil quanto do Japão. Sônia Faustino, a executiva-chefe do Ministério das Comunicações (MCom), enfatizou a significância da colaboração entre as nações neste período atual de recuperação da indústria nacional brasileira.

Telecomunicações

“Não são desafios fáceis, mas essas iniciativas da Anatel revestem especial importância na medida em que nos obriga a antecipar soluções, discutir saídas e elaborar coletivamente os conceitos e normas das novas tecnologias. Nenhum ambiente melhor do que esse aqui da Anatel contando com essa parceria com o Japão, na linha de pesquisa e desenvolvimento”, resumiu a representante do MCom.

Para a secretária, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) conta com um dos mais respeitáveis grupos de especialistas em comunicação e telecomunicações no nosso país, sendo o ambiente mais adequado para abordar esse assunto complexo para a nação:

“Parabenizo mais uma vez pela iniciativa e desejo que as discussões aqui travadas tragam elementos que contribuam para o desenvolvimento do setor e para o país”.

O dirigente do Escritório de Normatização das Telecomunicações da União Internacional de Telecomunicações (UIT), Onoe Seizo, que esteve envolvido no projeto 5G no Japão, explicou que a Arquitetura de Acesso de Rádio Aberto (OpenRan) possui uma programação que abrange mais de dois anos e que sente satisfação pela colaboração entre Brasil e Japão.

Alcançar a conectividade universal é um grande desafio. A UIT reúne setor privado e academia e tem um alcance global que fortalece nossa missão”, explicou Unoe Seizo. Segundo a sua análise, a proposta da OpenRan é além de criar normas, mas efetivar padrões já aceitos globalmente. As infraestruturas abertas almejam reduzir os gastos para garantir a disponibilidade de serviços economicamente viáveis e contribuem para assegurar essa interconexão.

O titular de assuntos internos e comunicação do Japão, Nomura Igo, destacou que a colaboração entre Brasil e Japão tem sido frutífera nos últimos anos.

“Temos muitos serviços no Brasil e a 5G é uma estrutura básica da sociedade que deve ser aberta, transparente e confiante. O Brasil tem sido um grande parceiro na expansão digital”.

O encontro está sendo organizado pela Anatel e a Embaixada do Japão no Brasil com o propósito de discutir novos padrões para as comunicações no território brasileiro.

ViaMCom
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários