21/06/2024

Uso de aplicativos no Brasil supera a média global, revela pesquisa

Pesquisa mostro um pouco do comportamento dos brasileiros diante do uso de aplicativos nos aparelhos celulares.

Hoje em dia muitas pessoas usam aplicativos, não é? Por isso foi feita uma análise recente realizada pela Appdome, que revelou como essa prática se compara ao uso de outros métodos, como a web, entre os brasileiros.

aplicativos

De acordo com os dados obtidos sobre o comportamento das pessoas em 2022, foi constatado que 90,3% dos consumidores brasileiros preferem utilizar aplicativos móveis em vez de plataformas em computadores ou na web. Essa porcentagem é 18% maior do que a média mundial, que é de 76,5%.

No que diz respeito a compras, uma pesquisa revelou que 35,9% dos brasileiros se sentem “extremamente confortáveis” ao utilizar aplicativos móveis. Por outro lado, 8,9% relataram sentir-se apenas “confortáveis” e ainda preferem usar o computador.

Os brasileiros estão praticamente no mesmo nível que os consumidores globais quando se trata do número de aplicativos usados por dia. A pesquisa revelou que 73,7% dos brasileiros e 77,2% dos consumidores globais utilizam de um a dez aplicativos diariamente. Além disso, considerando apenas o último ano, 52,3% dos brasileiros afirmaram que passaram mais tempo em seus aplicativos favoritos, em comparação com 41,1% dos consumidores globalmente.

Em relação aos aplicativos favoritos, os brasileiros utilizam com mais frequência as seguintes categorias: mídias sociais (60,1%); mobile banking (47,6%); carteiras digitais, aplicativos de transferência de dinheiro e pagamento (46%); e delivery de comida (38,7%). Além disso, os consumidores brasileiros também têm uma maior propensão (8,4%) a gastar dinheiro utilizando aplicativos, em comparação com a média mundial de 4,3%.

Dentre as categorias mencionadas, aquelas que os brasileiros consideram ter o maior nível de segurança são o mobile banking, com 31,7% de aprovação, seguido pelas carteiras digitais, transferência de dinheiro e pagamento, com 28,4%, e pelas mídias sociais, com 27,9%.

No que diz respeito à segurança, a grande maioria dos brasileiros, representando 85,9% dos entrevistados, afirmou que a proteção contra ameaças de segurança, fraudes e malwares é tão importante quanto a implementação de novos recursos ou até mesmo mais importante do que a adição de novas funcionalidades. Apenas 14,2% declararam que é melhor priorizar recursos em detrimento da segurança, ou seja, que os recursos têm prioridade máxima.

Esses dados foram obtidos a partir de uma pesquisa que incluiu aproximadamente 25 mil consumidores de diversos países, como Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Filipinas, Holanda, Israel, Reino Unido e Singapura.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários