22/02/2024

Spam telefônico no Brasil não para: saiba como se defender

Ligações e mensagem de texto indesejadas. O spam telefônico incômoda e ainda pode oferecer golpes para os consumidores.

O Spam telefônico no Brasil é um problema que parece não ter fim, segundo uma pesquisa feita pela Kafe Rocks, conduzida por Inês Ferreira. Tanto por meio de ligações, quanto através de mensagens de texto, os incômodos são constantes e escondem perigos diversos, inclusive de golpes. 

Spam Telefonico

De acordo com um estudo desenvolvido pela True Caller, em 2021 o Brasil ocupou o 4º lugar entre os 20 principais países mais afetados pelas chamadas spam. Dois anos depois, foi feita uma nova pesquisa com 2000 brasileiros com residência no Brasil para reanalisar esse cenário. 

Quais os estados mais e menos afetados pelo spam telefônico no Brasil?

As chamadas indesejadas de spam estão se tornando cada vez mais frequentes em todo o país, e os cidadãos do Amazonas estão particularmente cientes desse problema. De acordo com análises recentes, eles recebem a maior quantidade de chamadas, com uma média de 27,3 por semana por pessoa. Os estados de Mato Grosso (23,1), Pará (18,4), Santa Catarina (16,7) e Paraná (16,1) também são merecedores de reconhecimento por sua paciência em lidar com esses golpistas.

Em contraste, os residentes do Acre (com uma média de 3 chamadas por semana por pessoa), Piauí (5,2), Ceará (6,6), Alagoas (6,9) e Paraíba (9,5) são os menos afetados por esse tipo de chamada. 

Não é incomum ver pessoas comentando nas redes sociais o quanto tem sido incomodadas por ligações spam ou mensagens de texto desse gênero. 

Golpes através desse tipo de contato

Golpes telefônicos e mensagens de spam continuam sendo um grande problema no Brasil, e os golpistas não parecem ter preferência por um método específico para alcançar suas vítimas. De acordo com a pesquisa, a média nacional de ligações de spam recebidas por semana é de 13 por pessoa, juntamente com 12 mensagens de texto.

Aparentemente, os golpistas também não têm horário comercial, com 1 em cada 5 brasileiros relatando que foram contatados após as 20h. Além disso, a pesquisa revelou que 59% dos brasileiros conhecem alguém que já foi vítima de um golpe telefônico em 2023, com uma média de R$ 7.991,44 roubados por pessoa.

A fraude digital também continua sendo uma ameaça, com 33% dos brasileiros relatando ter sido vítimas de fraude digital de pagamento pelo menos uma vez este ano. Quando questionados sobre o método de pagamento usado na compra fraudulenta, 47,9% dos entrevistados responderam Pix, 21,2% cartão de crédito, 15,9% Mercado Seguro e 6,4% PagSeguro.

Os resultados da pesquisa destacam a importância da conscientização sobre segurança digital e da adoção de medidas preventivas para evitar cair em golpes telefônicos e fraudes digitais.

O que as operadoras e a Anatel estão fazendo pelo consumidor

A equipe do Minha Operadora procurou a pesquisadora para saber mais detalhes da pesquisa e perguntou se eles procuram as operadoras e a Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações, para saber se elas estão cientes dessa situação e quais as medidas que estão sendo tomadas. 

Não houve nenhum retorno por parte da pesquisadora, no entanto o espaço continua aberto para eventuais respostas e atualizações. 

Porém, o Minha Operadora também procurou as principais operadoras de telefonia móvel do país, Claro, Vivo e TIM e também a Anatel. Das operadoras, apenas a Vivo respondeu, informando que o Conexis poderia falar por ela. A entidade, por sua vez, disse que sua resposta representa as três companhias. 

A Anatel ratificou as medidas que tem tomado em relação às chamadas abusivas e lembrou que é possível as melhores orientações que têm sobre o assunto no site através do “Combate às chamadas abusivas” e a “Ampliação dessas medidas“. 

Já a Conexis, informou algo semelhante, citando as últimas ações que tem feito em relação à pauta. Confira a nota de posicionamento:

“As associadas da Conexis têm adotado, ao longo dos últimos anos, medidas para combater a prática de telemarketing abusivo. As ações adotadas levaram o setor de telecomunicações a deixar de figurar no ranking de ligações indesejadas.

Desde 2019, as empresas de telecomunicações, por meio do Sistema de Autorregulação de Telecomunicações (SART), formularam iniciativas para redução dessa prática, entre elas, o “Normativo de Telemarketing”, que estabelece regras para limite de abordagens e horários de ligações.

As empresas também criaram a plataforma “Não Me Perturbe”, para atendimento de solicitações de bloqueio de usuários que não desejam receber chamadas de telemarketing de empresas de telecomunicações e de oferta de crédito consignado. A plataforma conta com mais de 11 milhões de números de telefones cadastrados e segue sendo um exemplo de respeito à vontade do consumidor.”

Como utilizar o “Não Me Perturbe”

Para que os consumidores possam bloquear chamadas indesejadas de telemarketing, que também podem ser consideradas spam, por meio da iniciativa que a Anatel e a Conexis citaram é necessário um cadastro prévio; é simples e pode ser feito em alguns passos:

  1. Acesse o site do “Não me Perturbe” pelo endereço https://www.naomeperturbe.com.br/
  2. Clique em “Cadastro” no menu superior.
  3. Preencha as informações solicitadas, incluindo nome completo, CPF, e-mail, data de nascimento, telefone fixo ou celular (o número que deseja bloquear) e a operadora do serviço de telefonia correspondente.
  4. Leia e aceite os termos de uso.
  5. Clique em “Enviar”.

Pronto! Seu cadastro no “Não me Perturbe” foi concluído. A partir de agora, as empresas de telemarketing que prestam serviço para as operadoras de telefonia associadas ao “Não me Perturbe” serão obrigadas a não entrar em contato com você por meio do número que você cadastrou.

É importante lembrar que o bloqueio não é imediato e pode levar alguns dias para entrar em vigor. Além disso, o bloqueio não impede que as empresas entrem em contato para oferecer serviços com os quais você já tem relacionamento, como por exemplo, se você é cliente de uma empresa de telefonia e ela precisa entrar em contato com você.

Sobre a pesquisa

A responsável pelo estudo é uma profissional da KaFe Rocks, a Inês Ferreira, uma agência de Malta. Essa empresa possui diversos sites, entre eles um site brasileiro, onde a pesquisa foi divulgada originalmente, o Site de Apostas Online.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários