21/05/2024

Associação Neo lança serviço de SVOD exclusivo para associados

Segundo a associação, o serviço de vídeo por assinatura sob demanda pode ser agregado pelos ISPs aos seus pacotes de oferta ao cliente.

Nesta terça-feira (09), durante o Brasil Streaming 2023, a Associação Neo anunciou o lançamento de um serviço de SVOD (sigla, em inglês, para vídeo por assinatura sob demanda) exclusivo para os seus associados. Chamada de NEO+, a plataforma agrega em seu catálogo filmes de grandes estúdios internacionais.

De acordo com a associação, pequenas operadoras associadas podem adicionar o conteúdo do serviço recém-anunciado aos seus pacotes de oferta ao cliente. A negociação foi desenvolvida em parceria com a Vubiquity, provedora de tecnologia de monetização e processamento de conteúdo, e garante valores diferenciados além de conteúdo premium para as operadoras e provedores de Internet da Neo.

Rodrigo Schuch, presidente da Associação, explica que o NEO+ gera maior valor agregado ao serviço oferecido e amplia o catálogo de produtos. “Buscamos essa parceria exclusiva para que as prestadoras de pequeno porte (PPPs) possam oferecer um conteúdo premium, incluindo grandes franquias de filmes com condições competitivas para as empresas e clientes”, afirma.

O serviço não conta com oferta de canais lineares, mas Schuch cobrou maior flexibilização de empacotamento por parte das programadoras para viabilizar o serviço de streaming de canais lineares. “Encontramos resistência de programadoras para flexibilizar os pacotes para este perfil de operação. A flexibilização vai fazer com que todos ganhem: o cliente terá acesso ao conteúdo, os produtores aumentam suas receitas e as operadoras diversificam seus portfólios”, disse.

“O Brasil tem vários Brasis dentro dele. Entendemos que através dos mais de 200 associados Neo, que atendem 12 milhões de residências, as programadoras chegarão a esses Brasis com quem tem um atendimento local e conhecimento de mercado”, completou.

O executivo ainda fala do modelo de TV tradicional, que não se encaixa no ambiente dos ISPs, e a associação está engajada em mudar esse modelo. Para a Neo, o volume de canais encarece o produto e gera percepção ao cliente de pagar por algo que não usufrui. “A grande procura hoje entre associados é pelo streaming. Ninguém quer investir em headends. Temos que entender que o segmento mudou”, diz.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários