22/02/2024

Lula visitará fabrica da Huawei, na China, junto com Juscelino Filho

Presidente Lula tem em sua agenda durante viagem na Ásia uma visita a fábrica da Huawei. MCom diz que é uma visitação estratégica.

A agenda do presidente Lula na China inclui uma visita ao centro de pesquisa Huawei, que é uma das fornecedoras de tecnologia do país asiático. Acompanhado pelo Ministério das Comunicações (MCom), Lula também espera assinar acordos de intercâmbio com autoridades chinesas durante a visita.

Lula China

A comitiva presidencial chegou a Xangai na quarta-feira, dia 12, e a visita ao Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Huawei está prevista para a tarde de quinta-feira (madrugada do dia 13, pelo horário de Brasília). Além disso, Lula também participará da posse de Dilma Rousseff como presidente do Novo Banco de Desenvolvimento (o banco dos BRICS) antes da visita à Huawei.

Visita de Lula a Huawei foi comentada pelo Ministro das Comunicações

O centro de pesquisa da Huawei se dedica a avançadas pesquisas em áreas como chips para dispositivos diversos, redes sem fio e Internet das Coisas. 

Em uma nota oficial, o Ministério das Comunicações comentou sobre a visita, destacando a importância de estar próximo das grandes empresas globais diante do avanço do 5G no Brasil. O ministro Juscelino Filho afirmou que é estratégico para o país se tornar em breve um polo mundial no setor.

“Com o avanço do 5G no Brasil, é importante estarmos cada vez mais próximos das grandes empresas globais […] para que nos tornemos, em breve, um pólo do setor para o mundo”,

Outras empresas com sede na China estão dentro da agenda do presidente

Além da grande empresa chinesa de telecomunicações, Lula também tem agendadas audiências com a montadora de automóveis BYD e a China Communications Construction Company (CCCC) na quinta-feira. Reuniões com membros do Partido Comunista Chinês também estão planejadas em Xangai. Na sexta-feira, dia 14, o presidente brasileiro se encontrará com o presidente da China, Xi Jinping, em Pequim.

Durante o programa oficial de visitas e encontros bilaterais na China, o governo federal prevê a assinatura de mais de vinte acordos com o principal parceiro comercial do Brasil. A comitiva liderada por Lula é composta por empresários, congressistas, ministros e governadores.

De acordo com o MCom, uma das obrigações é firmar um Memorando de Entendimento com a China para facilitar a troca de informações sobre políticas, regulamentos e padrões técnicos de telecomunicações. 

Esse acordo tem como objetivo promover o desenvolvimento de pequenas e médias empresas em ambos os países, e permitir a troca de perspectivas sobre as principais questões de tecnologia da informação e comunicação em fóruns internacionais como a União Internacional de Telecomunicações (UIT) e o G20, de acordo com um anúncio preliminar do ministério.

Outro acordo esperado para ser assinado é relacionado à construção do satélite de observação CBERS-6, como parte do programa de cooperação tecnológica entre China e Brasil na área espacial. 

O novo modelo contará com tecnologia aprimorada para um monitoramento mais eficiente de biomas como a Floresta Amazônica, conforme anunciado pelo governo federal.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários