06/04/2024

TIM desiste de vender ERBs da Oi Móvel; entenda o que houve

Operadora TIM fechou o processo de tentativa de venda das ERBs que recebeu da Oi Móvel. A empresa queria se desfazer de metade.

A TIM fechou a oferta de venda de parte das estações de rádio da Oi Móvel por falta de oferta. A operadora encerrou o processo de oferta pública destinado a vender uma parcela de até 50% das 7,2 mil estações rádio base (ERBs) adquiridas da Oi, por falta de compradores.                                              

ERBs da Oi

Essa oferta pública foi uma das exigências impostas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, como parte dos requisitos necessários para a aquisição da antiga concorrente, juntamente com a Claro e Vivo. 

A oferta foi lançada em julho de 2022 e prorrogada por mais dois meses em janeiro deste ano, com um desconto de 75% sobre o valor unitário de todas as ERBs, conforme explicado pela TIM.

Apesar das novas condições de venda e da contratação do Bradesco BBI como assessor para buscar ativamente possíveis compradores, não houve nenhum lance ou proposta de compra pelos ativos. Em vista disso, a TIM apresentou uma solicitação ao Cade para que a obrigação de venda seja considerada como cumprida.

“A TIM requer o ateste de cumprimento da obrigação prevista nas Cláusulas 4.1 e seguintes do ACC [Acordo em Controle de Concentrações], sendo certo, ainda, que, nos termos da Cláusula 4.9, do ACC, a TIM não mais está obrigada a alienar as ERBs objeto de suas Ofertas Públicas, não incidindo sobre tais ativos qualquer obrigação adicional, inclusive de manutenção e/ou preservação das condições de uso”, solicitou a empresa, ao órgão.

A TIM planeja acrescentar apenas as ERBs que não se sobrepõem à sua própria rede, de um total de cerca de 7,2 mil herdadas da Oi Móvel. De acordo com dados divulgados no ano passado, isso representa cerca de 2,8 mil ERBs. 

As demais ERBs serão desativadas, em um processo que começou em outubro de 2022 e já resultou no desligamento de mais de 500 estações.

A inclusão das ERBs na transação afetou a lucratividade da TIM em 2022. Um impacto negativo de R$ 820 milhões foi registrado a título de depreciação e amortização relacionados aos sites. 

Além disso, acordos de leasing adicionais das torres no valor de R$ 257 milhões também foram reconhecidos.

5 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários