25/06/2024

Em 2023, 6% das conexões móveis na América Latina devem ser do 5G, segundo IDC

International Data Corporation (IDC) ainda prevê que a quinta geração de internet móvel chegue a representar 17% das assinaturas na região.

De acordo com dados compartilhados no DC Roadmap Forum Latin America 2023, evento virtual da IDC (International Data Corporation), as assinaturas 5G devem representar 6% das conexões móveis na América Latina este ano. Ainda preveem que até 2026, a quinta geração de internet móvel chegue a representar 17% dos acessos.

Com o crescimento do 5G, também será necessário aumento nos investimento e gastos gerais com o setor de telecomunicações na região. Nesse caso, os dados preveem um crescimento de 5,7% nos gastos gerais em 2023, e 4,9% em 2026. A previsão é que os gastos globais cheguem a US$ 1,5 trilhão, enquanto que os investimentos de CAPEX alcancem US$ 328,8 bilhões, até 2026.

O diretor de Telecomunicações da IDC Brasil para a América Latina, Luciano Saboia, diz que as empresas de serviços digitais terão que lidar cada vez mais com grandes volumes de dados, o que necessitará investimento em infraestrutura. Ele explica que as soluções para essas provedoras serão o uso de novas assinaturas de conectividade e novas formas de conexão, como, por exemplo, Internet das Coisas (IoT). E assim, possa melhorar o faturamento e continuar investindo no segmento.

Já para o analista sênior de Telecomunicações da IDC Chile, José Ignacio Díaz, para conquistas receitas que vão além da conectividade, as empresas terão que se tornar digitais, principalmente no segmento de serviços de TI. Contexto atual; processo transformacional e futuro são os três estágios para a transformação digital das empresas, segundo ele.

Para que uma empresa possa se tornar mais digital, há vários elementos que precisam ser considerados inicialmente. Por exemplo, ambiente competitivo, mudança na qualidade dos serviços, monetização de investimentos, aumento do tráfego de dados e contexto econômico.

Durante esse processo de digitalização empresarial, há uma segregação entre as infraestruturas, como data centers, torres de conectividade e redes de fibra, além dos serviços de atendimento ao cliente.

Dessa forma, ao se tornar um “digitalco”, que é uma empresa digital, resultará também na “cloudificiação” da companhia, simplificação das redes, modelos de consumo flexíveis, investimentos em I+D e padronização dos serviços.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários