06/04/2024

Deu o calote? Twitter tem dívida milionária com a Amazon

Segundo o site The Information, a rede social tem uma dívida de cerca de US$ 70 milhões por falta de pagamentos da Amazon Web Services (AWS).

Desde que foi comprada pelo bilionário Elon Musk, o Twitter tem enfrentado várias crises, como a perda de vários patrocinadores e a demissão de milhares de funcionários nas sedes de diversos países. O problema mais recente se trata de uma dívida com a Amazon, que segundo o site The Information, a rede social está em dívida com a empresa de infraestrutura de internet.

Segundo a reportagem, a rede social comandada pelo dono da Tesla se recusou, por meses, a realizar o pagamento de contas referente ao serviço de nuvem da Amazon, o AWS. A dívida chega a cerca de US$ 70 milhões, afirma a The Information.

Por causa disso, a Amazon ameaçou suspender os pagamentos referentes a anúncios publicitários que exibiu na rede social no primeiro trimestre deste ano. Referente ao setor de varejo da gigante, os pagamentos seriam de cerca de US$ 1 milhão, cifra que pode aumentar quando consideradas as propagandas do setor de produções audiovisuais da companhia, o Amazon Studios.

Ainda de acordo com o site, a pressão da Amazon surtiu efeito, uma vez que nas últimas semanas, o Twitter realizou o pagamento de US$ 10 milhões. A ideia de Musk é renegociar o contrato com a empresa fundada por Jeff Bezos, algo que a gigante refuta.

O Twitter e a Amazon firmaram um acordo de cinco anos e meio para uso de serviços em nuvem em 2020, no valor de US$ 510 milhões, sendo que na época, a rede social planejava transferir suas principais funções de servidores para o AWS, o que não ocorreu. Atualmente, o AWS hospeda o Twitter Spaces e outros serviços não essenciais do microblog. A rede social também usa os serviços de nuvem do Google, mas não há relatos de atrasos em pagamentos.

O Twitter ainda tem um longo caminho para voltar a instabilidade na situação financeira mesmo após os cortes agressivos promovidos por Elon Musk. Em apresentação para investidores em dezembro, a empresa apontou queda de 40% em relação a dezembro de 2021 na receita e no lucro com anúncios publicitários, principal fonte de renda da companhia, segundo o Wall Street Journal.

O recuo foi uma resposta à evasão de anunciantes que deixaram de anunciar na rede social logo após a sua aquisição pelo bilionário.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários