14/04/2024

UIT enxerga Brasil como referência na inclusão de políticas sobre conectividade

UIT - União Internacional de Telecomunicação marcou presença na abertura do MWC 2023 e citou o Brasil como exemplo positivo.

A UIT – União Internacional de Telecomunicações vê o Brasil como uma referência na inclusão através de políticas de telecomunicações. Quem falou sobre o assunto nesta segunda-feira, 27, foi Doreen Bogdan-Martin, durante o primeiro dia do Mobile World Congress 2023, o MWC

MWC
Local onde está acontecendo o MWC, em Barcelona, Espanha.

O congresso é um dos mais importantes, se não o maior de telefonia móvel do mundo, que acontece em Barcelona, na Espanha. Neste ano começou hoje, 27 e vai até o dia 02 de março. 

O que a UIT falou sobre o Brasil no MWC

Doreen Bogdan-Martin, secretária geral da União Internacional de Telecomunicações, disse que as metas de conectividade em escolas publicas que o Brasil tem feito é um bom exemplo do que a União considera essencial e positivo no esforço para o desenvolvimento das telecomunicações em um país. 

“Há dois anos o Brasil colocou conectividade em escolas como parte do processo de 5G, e isso é o que eu chamo de ser inovador. Precisamos pensar grande e ser ousados”.

Ao citar o Brasil, a representante da UIT no Mobile World Congress 2023, também falou sobre os desafios de conectar 2,7 bilhões de pessoas não conectadas, mas também sobre a ajuda na correção de desigualdades sociais e econômicas. 

A instituição se preocupa com as normas sobre exploração da tecnologia dos satélites em órbita da Terra

Dentro disso ela destacou que a entidade que faz parte de preocupa muito com as questões de acesso e sustentabilidade do espaço. É importante garantir que diversos locais pelo mundo tenham acesso a órbitas e frequências para conectividade de satélite, além de assegurar um ambiente tranquilo. 

Essas preocupações da União estão em sintonia com iniciativas que foram sugeridas pelo Brasil na conferência da UIT no ano passado no sentido de regulação sobre ocupação do espaço, especialmente das constelações de órbita baixa, que são os que garantem acesso à internet via satélite, por exemplo. 

Além desses assuntos, a secretária também citou os esforços de padronização no setor. Falou sobre a expectativa de que o 6G seja padronizado até o final de 2023 com o IM-2030, que deve ter como novidade a inclusão de sustentabilidade de energia como um dos principais padrões.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários