13/06/2024

TikTok, Vivo e Google falam sobre segurança no ambiente virtual

Empresas participaram de evento realizado nesta terça-feira (07) e falaram sobre suas iniciativas para se ter uma internet mais segura.

Ontem foi celebrado o Dia da Internet Segura no Brasil, onde ocorreram diversos eventos para falar sobre a segurança no meio virtual, com assuntos que vão desde o controle do uso das redes sociais pelo público infantil até segurança cibernética. Um desses eventos foi organizado pelo NIC.br, que contou com a presença de representantes do TikTok, da operadora Vivo e da Google.

Priscilla Silva Laterça, Gerente de Políticas de Segurança da rede social de vídeos curtos, afirmou no encontro que o TikTok deletou mais de 22 milhões de contas de criança, considerado aqui menores de 13 anos, que descumpriam regras da plataforma e corriam risco de segurança digital no quarto trimestre de 2022.

A executiva falou sobre como a empresa tem trabalhado para evitar que crianças tenham acesso a conteúdo direcionados ao público adulto. “O Tik Tok ainda é uma empresa muito nova e hoje nosso maior público é a população mais nova. Com isso, a empresa vem desenvolvendo medidas protetivas para que usuários menores de idade não possuam acesso a conteúdos voltados a um público adulto”, comentou ela.

Este ano, a rede social pretende adotar uma ferramenta para que pais e responsáveis tenham controle sobre o conteúdo que os menores de idades estão assistindo. Para garantir a suspensão de contas por usuários menores de 13 anos, analistas humanos são acionados em caso de contestação, e a detecção proativa de outros usuários é incentivada.

No evento, a Vivo foi apresentada por Bruno Ferreira Aguieira, Business Information Security Officer da operadora, que afirmou que a empresa tem iniciativas voltadas à segurança. Mas além das práticas internas, também trabalha para conscientizar os próprios usuários, para que possam se proteger e avaliar seus hábitos.

“Com a pandemia, o processo de digitalização se acelerou. Contudo, o cuidado para uma segurança digital muitas vezes foi deixado de lado. Para 2023 espera-se que, devido a falhas de segurança, mais de US$ 8 trilhões sejam perdidos, problemas como esse é que a Vivo busca solucionar”, disse Bruno Ferreira Aguieira, Business Information Security Officer da operadora.

Ele falou sobre a segurança no ambiente virtual, dizendo que o 5G e a Internet das Coisas (IoT) vão tornar as áreas de contato para ataques ainda mais amplas em função do aumento de dispositivos conectados, fazendo com que o uso adequado da tecnologia seja cada vez mais exigido. “Com esses avanços, novas tentativas de ataques à segurança digital ocorrerão, sendo cada dia mais importante a divulgação e educação sobre segurança digital para o público”, finalizou o executivo.

A advogada da Google, Giovanna Ventre, também falou sobre uma participação mais ativa dos usuários, inclusive na gestão de seus próprios dados, dando a entender que muitos não entendem a política de privacidade.

“Quando não fornecemos transparência e protagonismo ao usuário este se sente lesado pela empresa. Com isso, o Google busca fornecer protagonismo total sobre segurança digital e de dados para usuários de nossas ferramentas e uma vez que estes, porventura, decidam não mais utilizar as ferramentas da empresa, seus dados podem ser baixados ou excluídos da base da central do Google”, disse.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários