24/02/2024

Desligamento de chips da Oi provoca recuo no setor móvel em novembro de 2022

Números pré-pagos foram os que mais sofreram com as desativações, tendo um recuo de 4,8%, terminando o mês com 112,23 milhões de chips ativos.

Com a venda da Oi Móvel para o consórcio formado pela TIM, Vivo e Claro, os clientes Oi foram divididos entre as operadoras, sendo que cada uma ficou com uma fatia de usuários. No entanto, muitos chips foram considerados inativos e consequentemente desativados, o que motivou a abertura da arbitragem contra o valor pago pelas empresas na aquisição da unidade celular.

Os desligamentos feitos pela TIM, Vivo e Claro refletiram nos dados da base do Serviço Móvel Pessoal (SMP) em novembro de 2022, afetando o mercado móvel, assim como a quantidade de chips móveis em uso. No mês em questão, houve um encolhimento de 2,45%, tendo a base indo para 254,88 milhões chips contra 261,28 milhões registrados em outubro.

Entre as modalidades de contrato, o pré foi o plano que mais sofreu com os deslizamentos, tendo um recuo de 4,8%, terminando novembro com 112,23 milhões de chips pré-pagos ativados, um total de 5,65 milhões a menos em relação ao mês anterior. Já no pós, foram desativadas 751,67 mil assinaturas, escolhendo 0,52% na comparação com outubro, somando ao todo 142,64 milhões de clientes.

Com a desativação dos clientes Oi para a TIM, Vivo e Claro, não houve grandes alterações na participação das operadoras no mercado, de acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), uma vez que a Vivo se manteve na liderança no número de assinaturas, com 38,4% de market share. A Claro vem em segundo, com 33,6%. A TIM é a terceira, com 24,8%. Algar tem 1,8%, e outras empresas, 1,4%.

A Vivo, no mês de novembro, já tinha realizado o desligamento dos usuários considerados inativos da Oi, diferente da TIM e da Claro, que fizeram no mês em questão.

Os dados da Anatel também mostram a relação de acesso das tecnologias (2G, 3G, 4G e 5G) em novembro, sendo que a segunda geração teve uma queda, algo esperado para uma rede que está caindo em desuso, saindo de 27.011.173 acessos em outubro para 27.011.173 em novembro, menos 1.460.717.

Mesmo não tendo o 5G totalmente estabelecido no mercado, houve recuo nos acessos também no 4G, saindo de 204.035.423 em outubro para 197.960.405 em novembro.

No 3G e 5G houve crescimento entre os dois meses. o 3G saiu de 25.692.495 acessos em outubro para 26.259.376. Nas duas versões do 5G houve alta. No 5G Non Standalone foi de 2.150.696 para 2.401.730, e no 5G Standalone, saiu de 2.400.021 para 2.708.802 chips.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários