23/05/2024

Acordo entre Vivo e Winity dificilmente será aprovado, segundo Abraão Balbino

Superintendente executivo da Anatel diz que há rumores que as duas empresas tenham um acordo pré-estabelecido no leilão do 5G.

Durante sua participação no evento da Associação NEO, o superintendente executivo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Abraão Balbino, afirmou que as chances da operação entre a Vivo e a Winity ser aprovada são pequenas do jeito que se encontra. Ele expôs sua opinião depois que foi questionado pela coordenadora da mesa, a consultora Kátia Predroso, da TELConsultoria.

“Dificilmente (o acordo) será aprovado como está, porque está em condições muito precárias. Ele pode ser aprovado se houver mudanças, mas não é o que está na agenda agora. Queremos ouvir da empresa a sua posição, mas como está não há condições de ser aprovado”, disse Balbino.

Segundo a consultora, as operadoras regionais tinham a esperança da Winity viabilizar uma rede 4G nacional neutra, que possibilitaria o acesso dos atores regionais nas áreas sem coberturas, mas com o negócio com a Vivo, segundo a consultora, sobra apenas o osso para os players regionais.

José Roberto Nogueira, CEO da Brisanet, também corroborou com sua opnião. “As 1.100 cidades (objetos do acordo de aluguel de espectro entre a Winity e Vivo) representam 80% da população urbana, sendo a maior parte da classe ABC+ e todo o mercado corporativo. O que ficou na mesa é apenas 5% do mercado brasileiro. É o osso do osso“, disse o executivo.

Ainda em sua fala, Balbino afirmou que a venda da Oi Móvel como parte importante no cenário competitivo para o 5G, por isso vinculava a análise de venda da operadora ao resultado do edital. “Entendemos que nesse ambiente competitivo do 5G haveria condições de surgimento de um novo player”, disse ele.

Entretanto, segundo ele, “com o leilão, já havia rumores de que a Winity tinha um acordo pré-estabelecido com a empresa. Estamos agora investigando e se houver indícios de que ele (o acordo) vinha de um momento anterior ao edital, e se houver vamos encaminhar ao Ministério Público para denúncia para uma eventual ação penal“, disse o superintendente executivo.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários