20/07/2024

Starlink vai acabar com as regiões “zona morta”

As zonas fantasmas são as regiões sem sinal de celular. O plano ousado da Starlink promete revolucionar as conexões telefonia móvel.

A partir de 2023 a Starlink começará a oferecer internet móvel para smartphones. Segundo anúncio feito no evento de webcast que aconteceu Starbase da SpaceX, que fica no sul do Texas, nos Estados Unidos. 

Foto da constelação Starlink ao redor da Terra

Esse anúncio de expansão foi feito por Elon Musk, dono da Starlink, e por Mike Sievert, presidente da T-Mobile. Segundo Musk não vão mais haver as zonas mortas, regiões sem sinal de celular, nos Estados Unidos. No país estima-se que 1,3 milhão de quilômetros quadrados não tem sinal de rede nenhuma. A solução para isso seria uma cobertura vinda do espaço, pois acredita-se que ela alcança qualquer lugar do mundo.

O projeto Coverage Above and Beyond da Starlink 

Em tradução literal esse projeto se chama “Cobertura Acima e Além”. A Starklink está em parceria com a T-Mobile para fazer esses planos chegarem à realidade no próximo ano. 

Para acessar essa internet, é necessário que o usuário tenha um celular T-Mobile ou, se for outro dispositivo móvel, que obtenha os planos da operadora. Segundo os responsáveis pelas empresas não será necessário ter nada além disso.

A base desse projeto aproveita da mega constelação de banda larga que a SpaceX está fazendo ao redor da Terra. Já foram enviados mais de 3 mil pequenos satélites. Porém, as operações ainda não estão no nível que o Coverage Above and Beyond necessita. Tudo deve se encaixar com sucesso quando acontecer o lançamento da versão 2.0 da Starlink, em 2023. 

Esses satélites são maiores e por isso a SpaceX precisa de um transporte maior para levar o material para órbita da Terra. Com isso, eles estão produzindo Starship, uma nave gigante, que possibilitará o transporte.

Expansão pelo mundo 

A Starlink não pretende substituir o que já há de serviço de internet, que é transmitido através de torres no solo da Terra. A solução que a empresa quer para hoje é garantir uma conectividade para mais pessoas e não necessariamente uma opção mais rápida. 

O CEO da Starlink também quer levar seu projeto para outros lugares do mundo. Elon Musk se diz esperançoso com essa expansão: 

“Este é um convite aberto para operadoras de todo o mundo. […] Por favor, entre em contato conosco e adoraríamos fazer parceria com você e permitir isso globalmente.”

ViaUOL

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários