Projeto SemeAr anuncia início de operação do DAT no interior de SP

O projeto-piloto da iniciativa SemeAr começou nesta segunda-feira (4), em São Miguel Arcanjo, município localizado na região de Sorocaba, no interior paulista.

O Projeto SemeAr, iniciativa que tem como objetivo desenvolver uma plataforma de inovação digital para o agronegócio, anunciou nesta segunda-feira (4), o início da operação do Distrito Agro Tecnológico (DAT) em São Miguel Arcanjo, município localizado na região de Sorocaba, no interior paulista.

Governo Federal publica decreto que regulamenta Lei das Antenas

O programa foca em levar soluções voltadas a demandas reais dos pequenos e médios produtores rurais de diferentes regiões do país através do conceito de ‘fazenda digital”, integrando os produtores rurais nos projetos implantados na iniciativa SemeAr.

No total, mais de 40 produtores já formalizaram sua adesão a essa iniciativa, que vem sendo conduzida pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD) em parceria com o APL Agrotech de Sorocaba e a Casa de Agricultura e a FAESP/SENAR de São Miguel Arcanjo.

Na cidade interiorana, o DAT está sendo implementado em seu projeto-piloto atendendo uma área geográfica com cerca de 330 agricultores de pequeno e médio porte, que têm como principais dificuldades a deficiência da conectividade na região e a intermediação na cadeia de comercialização de seus produtos.

Conforme afirma o deputado Vitor Lippi, autor da emenda ao Orçamento Geral da União que destinou recursos para a iniciativa, “esse projeto [DAT], sem dúvida, será um divisor de águas na vida dos produtores rurais”.

Para auxiliar os trabalhadores, o CNPQ firmou um acordo com a startup Maneje Bem para fornecer serviços de assistência digital com ênfase em gestão ambiental e tecnológica e capacitação através do s parceiros são o SEBRAE e o SENAR-SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), braço educacional da FAESP.

“Com o Projeto SemeAr, o objetivo é acelerar a transformação digital do agronegócio brasileiro, levando serviços de fazenda inteligente para os pequenos e médios produtores rurais”, afirma Fabricio Lira Figueiredo, gerente de desenvolvimento de negócios em Agronegócio Inteligente do CPQD.”, que finaliza afirmando que “para isso, estamos desenvolvendo e validando uma plataforma de referência, que inclui componentes tecnológicos, processos, modelos de operação e de sustentação econômica padronizados e estruturados”.

Lucas Ribeiro
Lucas Ribeiro
Jornalista há quatro anos, trabalho com revisão de textos e elaboração de pautas sobre telefonia móvel/telecomunicações no geral. Como lema, compartilho a ideia de Álvaro Borba, que diz: “Não importa o que eu acho, importa o que eu sei, e o que sei são os fatos”.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x