Após Brasília, Porto Alegre se prepara para receber 5G na próxima semana

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Germano Bremm, Porto Alegre receberá a rede 5G na semana que vem.

Apesar de seu começo tímido mesmo após a realização do leilão pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a quinta geração de redes móveis (5G) começou a engatinhar no Brasil com a primeira implementação da versão “pura” em Brasília, no Distrito Federal, na última semana.

Embora a capital brasileira tenha sido a primeira a disponibilizar essa tecnologia aos munícipes, mais cidades também devem iniciar a liberação dessa novidades nos próximos dias, sendo esperado que Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, seja a próxima capital a integrar o 5G às redes oferecidas pelas operadoras na região.

Essa informação veio do secretário de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade da capital gaúcha, Germano Bremm, que em entrevista ao portal Mobile Time revelou que a capital gaúcha implementará o 5G a partir do dia 20 de julho, quinta-feira.

Segundo Bremm, a tecnologia não deve se concentrar apenas em determinados bairros do município, assim como acontece em Brasília, mas abrangerá os mais de 496,8 km² da região após o Gaisp, grupo responsável por limpar a frequência do 5G, autorizar que as antenas e bases da nova geração comecem a operar em Porto Alegre.

Para alcançar toda a cidade, a prefeitura firmou uma parceria público-privada (PPP) através de um edital que prevê a instalação de antenas em placas, postes de iluminação e outros itens da municipais. Esse trabalho será realizado pela empresa vencedora da licitação.

Manaus no fim da fila

Em paralelo ao avanço do 5G em outras cidades está Manaus, no Amazonas, que pode ser uma das últimas capitais a ter o sinal ativado. A previsão é de que a cidade do Norte do Brasil comece a utilizar a frequência a partir de setembro, prazo máximo determinado pela Anatel para que as operadoras que campeãs do leilão iniciem a operação nas capitais.

Conforme explica o órgão regulador, o atraso se dá pelo “posicionamento da estação de recepção de satélite da capital, que está localizada no Centro, podendo causar interferência no sinal“.

Lucas Ribeiro
Lucas Ribeiro
Jornalista há quatro anos, trabalho com revisão de textos e elaboração de pautas sobre telefonia móvel/telecomunicações no geral. Como lema, compartilho a ideia de Álvaro Borba, que diz: “Não importa o que eu acho, importa o que eu sei, e o que sei são os fatos”.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x