Valor da compra da Oi TV pela Sky é revelado

Embora Oi tenha oficializado a venda, o pagamento ainda precisa da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

O valor referente a proposta da Sky na compra dos acessos de TV por assinatura da Oi TV foi revelado. Ao todo, será pago o total de R$ 786 milhões divididos em duas parcelas à empresa de telefonia. A quantia teve seu total divulgado nesta terça, 28.

O pagamento ainda necessita da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), além do Juízo da recuperação, que até o momento não foi articulado à decisão da venda e bem como sua autorização. 

A Sky se comprometeu a adquirir a Base DTH da Oi, que concordou com a transferência. O pacote inclui ainda equipamentos de operação – transferência para a Sky dos set-top boxes, cartões e chips de acesso condicionado, antenas e LNBs. Com isso, cerca de 80 mil clientes da Oi serão migrados para Sky.

A venda conta apenas com a Base DTH, não estando incluídos serviços relacionados à Infraestrutura IPTV, que são conteúdos que recebem sinais da internet, como streamings,  como havia sido especulado anteriormente.

O acordo realizado marca uma vantagem significativa para a Sky no mercado nacional. A estratégia, que nasce com a parceria entre as empresas, faz com que a Sky ultrapasse a Claro e a coloque como líder no mercado de TV por assinatura no país.

Os ativos da TV por assinatura podem ser vendidos e anunciados a qualquer momento, no entanto, a proposta que se refere a alienação da Oi Móvel ainda segue sob análise de Fernando Viana, juiz da recuperação judicial na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. 

O plano de recuperação da Oi teve seu início no final de 2017 com o acúmulo de dívidas de R$ 65 bilhões. O novo desenvolvimento entre os serviços de assinatura paga foi oficializado no dia 28 de abril, quando a operadora anunciou a migração dos clientes pós-pago à Sky. 

Caio Bezerra
Caio Bezerra
Jornalista, redator, social media e fotógrafo. Graduando da UMESP (Universidade Metodista de São Paulo).
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x