Potência das antenas 5G será reduzida em todos os aeroportos do Brasil

Anatel irá publicar portaria que limita a potência das antenas da nova rede para evitar interferência nos equipamentos de bordo dos aviões.

Nesta quinta-feira (30), a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publica portaria que deverá estabelecer um limite menor de potências das antenas 5G nas áreas ao redor de todos os aeroportos do Brasil. O ato não será necessário ser em conjunto com a Agência de Aviação (Anac), mas exclusivo o órgão regulador, assim como afirma o superintendente de Outorgas e Recursos à Prestação da agência, Vinícius Caram.

A decisão vem de uma orientação da Anac para reduzir as potências nessas áreas com o intuito de evitar possível interferência do 5G nos equipamentos de bordo de aeronaves, reduzindo assim a potência das antenas de 75 dBm para 69 dBm.

Segundo Caram, essa redução pode afetar as transmissões indoor da rede, mas isso só poderá ocorrer em cidades que possui muita concentração de prédios ao redor dos aeroportos, o que não é o caso da capital de Brasília, que será a primeira cidade a ter a rede ativa no país, segundo o técnico da Anatel.

Ele também afirmou que os testes de laboratório que devem medir a interferência do serviço nos equipamentos profissionais das emissoras de TV ainda não foram aprovados pela Anatel, porque foram realizados sem os filtros dedicados e apenas com emulador. Com isso, os testes de campo que estavam previstos para acontecer esta semana não ocorreram.

“Mas, agora, os testes de campo já poderão ser feitos, e, segundo a EAF (empresa Siga Antenado, responsável pela limpeza do espectro) são apenas 69 equipamentos que precisarão ser implantados. “Isso pode ser feito em dois ou três dias”, prevê ele.

O técnico da Anatel também falou que mesmo após os testes de campo, os resultados precisarão ser apresentados ao Gaispi, grupo responsável pela implementação do 5G no país, que irá analisar e aprovar os testes. Por causa disso, o conselheiro Moisés Moreira, presidente do grupo, tem estipulado um prazo de 15 dias para ativação da rede em Brasília. “Algumas etapas ainda precisam ser cumpridas”, afirmou.

Depois que essas etapas forem concluídas e a faixa de 3,5 Ghz for liberada, as operadoras poderão ativar o sinal 5G no Distrito Federal. Inclusive, a TIM e Claro já declararam que estão preparadas para lançar o serviço comercialmente na capital brasiliense, uma vez que estão esperando apenas autorização da Anatel.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x