21/05/2022

Brasileiros se conectam às 8h33 da manhã e saem às 22h13 da internet, aponta pesquisa

Estudo mostra que população passa mais da metade de suas vidas conectada.

A NordVPN, especialista em cibersegurança, fez um levantamento sobre os hábitos dos brasileiros na rede. A pesquisa mostrou que o tempo médio semanal que os brasileiros ficam online cresceu, de acordo com o levantamento realizado pela companhia em janeiro deste ano, considerando apenas respondentes maiores de 18 anos. Em média, os brasileiros se conectam às 8h33 da manhã e saem às 22h13 da internet.

programa-internet-brasil
Foto: Reprodução Internet

Em uma semana típica, calcula-se que os entrevistados passam mais de 91 horas usando a internet, o que equivale a quase quatro dias. Isso equivale a 197 dias por ano, ou seja, mais de 41 anos, considerando que a expectativa média de vida da população no país é de 75,9 anos, isso representa mais da metade de suas vidas.

Dessas 91 horas semanais, pouco mais de 19 são gastas trabalhando, enquanto as restantes – quase 72 horas – para diversas atividades online. A maior quantidade de tempo gasto transmitindo programas de TV e filmes, mais de 13h, assistindo a filmes e séries em streaming, seguido de acompanhar vídeos pelo YouTube, com a média de 12 horas e 8 minutos. Em terceiro lugar, com 11 horas e 19 minutos semanais, são dedicados ao entretenimento em mídias sociais como Facebook, WhatsApp e Instagram.

Em meio ao trabalho e à diversão, surgem ameaças que passam despercebidas. “A maioria de nós procura facilitar e enriquecer nosso dia a dia com várias plataformas e serviços online, no entanto quase ninguém pensa na segurança online e na privacidade dos dados fornecidos a aplicativos e sites, o que aumenta o risco de se tornar outra vítima de criminosos cibernéticos”, afirma Daniel Markuson, especialista em privacidade digital da NordVPN.

A pesquisa ainda mostra que 43,5% dependem da internet para a maioria de seus hobbies e 36% dos respondentes não imaginam seu dia sem internet. Uma prática comum aos brasileiros é o compartilhamento excessivo de informações pessoais. Entre os dados mais divulgados publicamente estão nomes e sobrenomes (91,5%), data de nascimento (86,1%), endereço completo (81,4%), status de relacionamento (43,9%), cargo (40,6%) e informações bancárias (29%).

“Hoje, a maior parte de nossas vidas pode ser conduzida online, desde pagamentos até entretenimento, como filmes, séries e jogos, por isso devemos prestar atenção às ameaças cibernéticas. Tenha cuidado com o conteúdo recebido, como anexos e links, e verifique o remetente, eles podem ser um sinal de fraude”, alerta Daniel Markuson, especialista em privacidade digital da NordVPN.

Carolina Veneroso
Carolina Veneroso
Jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como repórter, redatora e com produção de conteúdo há 5 anos. Apaixonada por entrevistar e conhecer pessoas e novas histórias.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários