20/05/2022

Telefônica Brasil aprova distribuição de R$ 5,85 bilhões em juros e dividendos

Do lucro de R$ 6,239 bilhões em 2021, um total de R$ 2,028 bilhões serão distribuídos como dividendos aos detentores de ações ordinárias.

Nesta terça-feira (26), a Vivo (Telefônica Brasil) realizou assembleia ordinária e extraordinária onde decidiu que vai distribuir R$ 5,85 bilhões em dividendos e juros sobre capital para seus acionistas até 18 de outubro. O montante corresponde ao lucro de R$ 6,23 bilhões obtido em 2021, já descontadas as reservas legais e para incentivos.

Desse valor, R$ 2 bilhões serão distribuídos em dividendos para quem tinha ações da empresa na data de 26 de abril. Enquanto que o restante de juros sobre capital já foram concluídos ao longo dos últimos doze meses.

A companhia optou por pagar de uma vez todos os juros sobre capital (JSCP) em 19 de julho. Em 18 de outubro, vai distribuir os dividendos. Em JSCP, vai transferir ao todo R$ 2,32 bilhões. Em dividendos, o total será de R$ 3,52 bilhões.

A Vivo também informou que elegeu o conselho de administração, incluindo o atual presidente da operadora, Christina Gebara, e o ex-presidente, Eduardo Navarro; e o conselho fiscal, que contou com a eleição de Gabriela Soares Pedercini como membro efetivo do colegiado e Alexandre Pedercini Issa como suplente.

Na assembleia geral extraordinária foi aprovada alteração no estatuto social refletindo novo número de ações em virtude do cancelamento de parte das ações ordinárias mantidas em tesouraria. São efeitos de deliberação tomada pelo conselho de administração da operadora em fevereiro e que decidiu pelo cancelamento de 14,046 milhões de ações ordinárias.

Nesta reunião foi aprovado todas as contas e relatórios fiscais da Telefônica Brasil que foram apresentados pelos diretores.

A empresa também informou a aprovação de um segundo aditamento ao contrato com a Telefônica Global Solutions Brasil (TGS) para a prestação de serviços de comunicação via satélite. A subsidiária utiliza capacidade satelital do SGDC da Telebras, em acordo com a Viasat.

O aditivo possibilitou a prorrogação do contrato vigente para até 30 de novembro de 2024, com valor fixo de R$ 141,4 milhões. Com isso, o total do contrato é de R$ 361,3 milhões.

De acordo com a Vivo, o TGC teve o melhor preço na comparação feita com outros fornecedores, assumo como ter as melhores condições comerciais e prestações de serviços mais vantajosas para a empresa.

Confira o calendário do pagamento de juro em julho e outubro de 2022:

vivo-vai-distribuir-juros-sobre-capital-calendario

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários