Início5GCoalizão do setor de aeronaves nos EUA solicita o atraso do lançamento...

Coalizão do setor de aeronaves nos EUA solicita o atraso do lançamento do 5G

Devido às preocupações apresentadas nos EUA sobre o lançamento do 5G, no Brasil, a Anatel precisou se pronunciar previamente sobre o assunto.

O setor de aeronaves nos Estados Unidos está solicitando que o lançamento da tecnologia 5G na banda C seja realizada após a garantia de eficiência e segurança do Sistema Nacional do Aeroespaço (AIS). Composto por 21 entidades, a coalizão enviou o documento ao Conselho Nacional de Econômica (NEX) do presidente dos pais, Joe Biden.

O grupo também solicitou a colaboração entre a Comissão Federal de Comunicação (FCC) e a Administração Federal de Aviação (FAA), para juntos encontrar soluções de mitigação satisfatórias para ambas as partes.

A solicitação foi realizada depois que um boletim emitido pela FAA disse que a rede poderia interferir nos altímetros de rádios, onde “Esses sistemas 5G têm o potencial de causar interferência danosa para altímetros de rádio, que são sistemas cruciais usados por toda aeronave comercial e helicóptero”.

Com isso, as operadoras AT&T e Verizon chegaram até a atrasar a implantação da tecnologia na faixa de 3,5 GHz, onde o lançamento está marcado para 5 de dezembro, mas deverá ser adiado para janeiro.


LEIA TAMBÉM:

–> Claro faz experimento com 5G SA em comunidade de Paraisópolis

–> Saiba se o seu celular é compatível com a rede 5G

–> Fly Link pode ser punida por desistência de frequência em leilão 5G

O setor de aviação dos EUA afirma estar comprometido em desenvolver novos padrões de equipamentos e soluções integradas. Mas é necessário conhecer a banda C, e isso pode levar um tempo até cumprir os requisitos de segurança da FAA.

“Aviação não será capaz de manter o nível atual de segurança pública e atividade econômica sem apoio da Administração Biden-Harris e a implementação de mitigação pela indústria de celular”, apela a carta.

Posição da Anatel

Com as notícias da iniciativa realizada pelas duas empresas nos Estados Unidos, as preocupações também acabaram chegando ao Brasil, sendo necessário o pronunciamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) sobre o assunto para trazer tranquilidade para a população.

Junto com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o órgão ainda pretende soltar uma nota oficial para tranquilizar a população, mas segundo técnico da agência, as chances de ocorrer interferência do 5G nos sistemas de aterrissagem dos aviões brasileiro é “zero”.

Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários