Governo abre seleção de empresas que vão operar infovia do Norte Conectado

Infraestrutura de 770 km vai beneficiar mais de 950 mil brasileiros, além de escolas, universidades, hospitais e órgãos públicos.

Governo abre seleção de empresas que vão operar infovia do Norte Conectado

Nesta quarta-feira, 28 de julho, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) iniciou o processo de contratação do operador neutro da Infovia 00, trecho piloto do programa Norte Conectado. As empresas interessadas devem tomar ciência dos termos de qualificação e enviar os documentos para habilitação por meio do site da RNP.

O Norte Conectado é um programa do Ministério das Comunicações (MCom) que prevê a instalação de nove infovias em diferentes rios da região Amazônica, somando uma rede de 10 mil km e interligando 59 municípios. O investimento total previsto é de R$ 1 bilhão, beneficiando 9,2 milhões de habitantes.

O trecho piloto, chamada de Infovia 00, terá cerca de 770 km, conectando as cidades de Macapá, Almeirim, Monte Alegre, Santarém e Alenquer. A estrutura contará com um cabo óptico fluvial de 48 fibras instalado no leito do Rio Amazonas, beneficiando mais de 950 mil pessoas.

A RNP será a detentora do direito de toda a infraestrutura, com as empresas que comporão o consórcio sendo responsáveis por manter, operar e explorar comercialmente a infraestrutura. As empresas participantes do processo de contratação terão acesso a workshops para divulgação das condições e esclarecimento de dúvidas.

VEJA TAMBÉM:

–> RNP e Linktel oferecem Wi-Fi grátis e seguro em locais públicos

–> Anatel aceita adiar plano de levar fibra óptica para 1,5 mil municípios

–> Governo descarta alterar edital do 5G para obrigar internet nas escolas

Segundo Eduardo Grizendi, diretor de engenharia e operações da RNP, os operadores neutros – operadoras e provedores de telecom – vai garantir que a rede seja disponibilizada para os clientes finais. O governo espera que o Norte Conectado também garanta conectividade a escolas, universidades, hospitais e órgãos do poder judiciário.

“Sem dúvidas, a implementação deste projeto com recursos públicos e sua forma de compartilhamento com o setor privado significa um grande avanço para as telecomunicações do Brasil como um todo”, explica Grizendi.

Com informações de Ministério das Comunicações.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários