Eduardo Cunha reclama da Vivo nas redes sociais: ‘um verdadeiro abuso’

Ex-presidente da Câmara dos Deputados já foi presidente da Telerj, antiga estatal de telefonia.

Crédito da imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil

Nesta quinta-feira, 29 de julho, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, utilizou o Twitter para reclamar da operadora Vivo. Na série de tuítes ele alegou que, pela terceira vez, a linha celular dele foi cancelada indevidamente.

O ex-deputado suspeita que desafetos políticos estão utilizando os dados pessoais dele para cancelar a linha telefônica junto a operadora. “É um absurdo que isso possa acontecer”, classificou.

Na rede social, ele ressaltou a “enorme boa vontade das atendentes” de uma loja física para resolver o problema. Porém, ele chamou de um “verdadeiro abuso” o fato de ser obrigado pela Vivo a ir presencialmente a uma loja para fazer determinados procedimentos, mas a empresa permite o cancelamento da linha por terceiros, sem a presença ou confirmação de Cunha. “Alguma providência precisa ser tomada”, disse o ex-deputado.

Duas horas depois, Eduardo Cunha afirmou que o problema foi resolvido. “A Vivo devolveu a minha linha”, tuitou.

VEJA TAMBÉM:

–> Xuxa se revolta e reclama da Vivo no Facebook

–> Felipe Neto reclama do 4G da Vivo e ganha mais de 10 mil curtidas

–> Goku sem internet? Wendel Bezerra reclama da Vivo nas redes sociais

Como lembrou Cunha, ele já foi presidente da Telecomunicações do Rio de Janeiro (Telerj), durante o Governo Collor, antiga estatal de telefonia e uma das pioneiras na implantação do serviço móvel no Brasil. A empresa foi privatizada em 1998, com a Vivo adquirindo os ativos móveis da estatal.

Segundo o ex-presidente da Câmara, ele já tinha perdido outra linha que utilizava desde a época da Telerj, por conta de um cancelamento indevido. A linha recuperada – que ele chama de principal – também era desta época.

O ex-parlamentar afirmou que protocolou uma reclamação junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ele também pede uma mudança de procedimento pela Vivo.

Vale lembrar que o Minha Operadora noticiou em outubro de 2019 o caso de um criminoso que estava utilizando os dados pessoais de políticos para aplicar golpes, como assinar TV por assinatura, fazer compras ou pedir cartões de crédito. Entre os nomes estava o de Eduardo Cunha.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
7 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários