Rede sem fio da Anatel continuará a usar equipamentos da Huawei

Agência acaba de contratar empresa especializada para prestar suporte técnico aos produtos da fabricante chinesa.

Rede sem fio da Anatel continuará a usar equipamentos da Huawei

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) contratou a empresa brasiliense Redisul Informática para prestar serviços de equipamentos e softwares da marca Huawei, que são utilizados na rede sem fio corporativa (Wi-Fi) da agência reguladora.

Desde 2014, a Anatel utiliza equipamentos da fabricante chinesa, adquiridos por meio de processo licitatório.

Atualmente, a agência conta com 343 access point e 5 controladoras, todos da Huawei.

No final do ano passado, a Anatel abriu processo licitatório para contratar uma empresa responsável por prestar suporte técnico à rede Wi-Fi da Anatel, uma vez que o período de suporte e garantia dos equipamentos terminaria em 2020.

VEJA TAMBÉM:

–> Governo Federal poderá utilizar serviços de nuvem da Huawei

–> Huawei fica no meio de ‘fogo cruzado’ na disputa ideológica pelo 5G no Brasil

–> Biden impõe restrições mais rígidas à Huawei

O documento também previa a troca de 30 “Access Point Huawei modelo AP7110DN-AGN” e uma “Controladora Huawei para Pontos de Acesso (AP) Modelo AC-6605 series com capacidade para até 100 Pontos de Acesso”.

Chamou a atenção que não havia nenhum impedimento para a compra de novos equipamentos da Huawei, principalmente em um momento em que existe um debate mundial sobre a segurança dos produtos chineses.

Diante da repercussão, a Anatel emitiu na época uma nota esclarecendo que foi realizado um estudo técnico, o qual a presidência e conselho diretor da agência não tiveram ciência, no qual concluiu-se que “tendo em vista a vantajosidade econômica”, decidiu-se apenas contratar o suporte para os equipamentos atuais, em vez de substituir toda a rede Wi-Fi.

“Qualquer empresa que atenda as especificações do Edital para prestação do suporte poderá prestar os referidos serviços para a Anatel”, afirmou a agência.

Vale ressaltar que o edital do 5G, prevê a criação de uma rede de comunicação privativa para o Governo Federal, a qual a Huawei não se enquadra nos requisitos exigidos pelo Ministério das Comunicações.

O contrato com a Redisul Informática foi assinado no último dia 19 de maio e tem vigência até 18 de janeiro de 2023.

A empresa receberá o valor global de R$ 316,7 mil pelo serviço, ante o R$ 349,1 mil que era previsto no edital.

O extrato do contrato foi publicado na edição desta segunda-feira, 24 de maio, do Diário Oficial da União.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários