Itaú quer disponibilizar WhatsApp Pay para todos os clientes em até 2 meses

Mesmo com o crescimento do Pix, banco aposta que os usuários terão preferência pelo sistema de pagamentos do Facebook.

Itaú quer disponibilizar WhatsApp Pay para todos os clientes em até 2 meses

De acordo com Rubens Fogli, diretor do Itaú, todos os correntistas do banco terão acesso ao sistema de pagamentos do WhatsApp nos próximos 60 dias.

O executivo também afirmou que pretende levar o novo meio de pagamentos para os clientes do Credicard, além do iti, a conta digital do Itaú.

Lançado na última semana, o Facebook Pay – por meio do famoso aplicativo de mensagens – foi disponibilizado inicialmente para 150 mil correntistas do banco privado, atendendo um cronograma estipulado pela empresa de Mark Zuckerberg.

A propagação do serviço financeiro será feita de forma viral.

VEJA TAMBÉM:

–> Passo a passo: Aprenda como enviar dinheiro pelo WhatsApp

–> Facebook vai remunerar bancos para popularizar WhatsApp Pay no Brasil

–> Vivo, Claro, Oi e TIM já somam 1 milhão de recargas feitas pelo PIX

Ou seja, conforme os clientes do Itaú fazem transferências para usuários do WhatsApp, estes passam a ser convidados para ativar o sistema de pagamentos.

“Certamente teremos todas as marcas fazendo o onboarding [inclusão no arranjo de pagamentos]. Todas estão em andamento. Obviamente, para o P2P – das contas de pagamento – depende da Credicard e do iti. Mas a direção estratégia [do Itaú] é que teremos todas essas marcas rodando no WhatsApp”, explicou Fogli em entrevista ao Mobile Time.

Sobre o Pix, o executivo acredita que não haverá a canibalização por parte do WhatsApp Pay.

Ele acredita que ambos serviços vão crescer, mas ele aposta que as transferências via WhatsApp devem receber a maior predileção dos usuários, por ser um método ainda mais fácil do que o Pix.

De qualquer forma, ele acredita que ambas plataformas vão proporcionar a redução do uso do dinheiro vivo.

“Tem muito espaço para o Pix crescer em cima do dinheiro. Não há canibalização, os dois vão crescer em cima da fatia de cash [dinheiro vivo]. Mas acho possível o usuário dizer: ‘faria no Pix, mas no WhatsApp é mais fácil’. No final, a maior oportunidade é contra o fluxo de dinheiro vivo. Não é o Pix contra o WhatsApp”, afirmou o diretor do Itaú.

Rubens também conclui que será natural que o WhatsApp Pay também possa se conectar futuramente ao Pix.

Com informações de Mobile Time.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários