IBGE: Internet está presente em 83% dos domicílios brasileiros

Conectividade em zonas rurais saltou mais de 6% entre os anos de 2018 e 2019.

IBGE: Internet está presente em 83% dos domicílios brasileiros
Imagem: Ministério das Comunicações/Reprodução

De acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Continua), 143 milhões de brasileiros com 10 anos ou mais utilizaram a internet durante o ano de 2019.

Isso representa 78,3% da população do país.

A pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) também apontou que 82,7% dos lares brasileiros tinham acesso à internet, um aumento de 3,6 pontos percentuais em relação a 2018.

Além disso, houve aumento no uso da telefonia móvel (com as redes 3G ou 4G), passando de 80,2% em 2018 para 81,2% em 2019.

VEJA TAMBÉM:

–> Quase 9 mil localidades no Brasil ainda não contam com 3G ou 4G

–> Pequenos provedores dominam mercado de banda larga em 3,5 mil cidades

–> Vivo e TIM já compartilham antenas em quase 700 cidades

Já na banda larga fixa, o percentual subiu de 75,9% para 77,9% no mesmo período.

A pesquisa do IBGE também mostrou um aumento significativo na conectividade em áreas rurais, saltando de 49,2% em 2018, para 55,6% em 2019, uma variação de 6,4 pontos percentuais.

Nos domicílios urbanos, o uso da internet também subiu, mas menos em relação aos lares urbanos, de 83,8% para 86,7%.

O celular continua sendo o meio mais usado para acesso à internet, por 98,6% das pessoas.

O levantamento também mostrou que 12,6 milhões de domicílios ainda não tinham internet em 2019.

Os motivos apontados são a falta de interesse (32,9%), preços muito altos dos serviços (26,2%) ou que nenhum morador sabia usar a internet (25,7%).

Segundo Marcos Ferrari, presidente executivo da Conexis Brasil Digital, entidade que congrega as empresas de telecom, o crescimento da internet no Brasil deverá ser maior quando novas medidas desbloquearem os recursos dos fundos setoriais para investir em conectividade.

“Todos dependem de conectividade hoje. Permitir que ela chegue de forma mais rápida e barata é de interesse geral do país”, afirmou Ferrari.

O diretor da Conexis também ressalta a necessidade de uma reforma tributária para reduzir os custos dos serviços de telecom para os consumidores.

“A carga tributária do setor de telecom é de quase 50% e inibe a expansão dos serviços. Nossos preços não são caros, temos uma competição elevada. A média dos impostos dos países que mais acessam banda larga no mundo é em torno de 10%”, lembra.

Com informações de Assessoria de Imprensa Conexis Brasil Digital.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários