InícioInternet das CoisasFundo focado em Internet das Coisas é lançado por BNDES e Qualcomm

Fundo focado em Internet das Coisas é lançado por BNDES e Qualcomm

Dinheiro captado pelo fundo será usado para investimentos em soluções de IoT e conectividade no Brasil.

BNDES contesta data do fim da recuperação judicial da Oi

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em parceria com a Qualcomm Ventures e a Indicator Capital, lançaram nesta quarta-feira, 12, o Fundo Indicator 2 IoT FIP.

Com captação inicial de R$ 240 milhões, o dinheiro do fundo será usado para bancar investimentos em iniciativas de Internet das Coisas (IoT) como parte do Plano Nacional de IoT.

São ao todo sete grandes investidores envolvidos, além daqueles citados no início do texto: Banco do Brasil, Multilaser, Motorola, Lenovo e Telefônica também fizeram aplicações, entre outros participantes.

A expectativa, segundo Thomas Bittar, um dos sócios-fundadores da Indicator Capital, era lançar um fundo com pelo menos R$ 120 milhões captados, mas a demanda foi tamanha que se alcançou o dobro desta meta no fechamento.

Thomas revela ainda que não foi possível acomodar todos os investidores interessados, então foram priorizados aqueles mais estratégicos. O objetivo, segundo ele, é acelerar a formação do ecossistema de IoT nacional.

VEJA TAMBÉM:

–> Em novo acordo estratégico, Vivo pode se tornar acionista de empresa IoT

–> TIM anuncia dispositivo IoT que auxilia no distanciamento social

–> Anatel abre consulta pública sobre regras para a IoT

O valor total agregado pelo IoT FIP vai ser destinado para startups que desenvolvem soluções relacionadas a Internet das Coisas e conectividade disponibilizadas em forma de produtos e serviços.

A iniciativa começou a ganhar corpo em 2019, quando foi lançado um edital de chamada pública para que fosse selecionado um gestor responsável por estruturar o fundo recém inaugurado.

Só do BNDES e da Qualcomm Ventures vieram R$ 85 milhões alocados no Indicator 2 IoT FIP. Até trinta empresas em estágio inicial (Série A) receberão investimentos no decorrer dos próximos 10 anos.

A média prevista de aportes fica na casa dos R$ 10 milhões e, no decorrer de 2021, sete investimentos devem ser realizados com recursos provenientes do fundo, de acordo com Derek Bittar, sócio-fundador da Indicator Capital.

Com esta captação, a Indicator Capital se tornou a maior gestora brasileira de venture capital na América Latina especializada em Internet das Coisas.

Com informações de TeleSíntese

CONTEUDO RELACIONADO
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES